Após restrição, caminhões ainda travam trânsito em SP

O pacote de restrições para a circulação tirou pelo menos 100 mil caminhões das Marginais e do centro expandido de São Paulo por dia. Mas a cidade continua sofrendo com as intervenções no trânsito provocadas por incidentes envolvendo veículos de carga. Em 2008 (período com seis meses de restrição e a outra metade sem), foi registrada uma média mensal de 118 casos de interferências nas vias, por causa de caminhões tombados, com excesso de altura, que derrubaram carga na pista ou que se acidentaram quando transportavam carga perigosa. Neste ano (com restrições), a média é de 117 – variação de 0,8%.

congestionamento2_01




As intervenções nos incidentes com caminhões são as mais prejudiciais para o trânsito. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) calcula que um veículo bloqueando uma faixa da Marginal do Tietê, por exemplo, provoca uma lentidão de 3 quilômetros a cada 15 minutos. Para remover um caminhão que derrubou carga na pista, a CET leva em média, durante os dias úteis (dados de maio), 1 hora e 4 minutos – 11 minutos em deslocamento e 53,4 minutos para a remoção (ressalvando que há variáveis como chuva, congestionamento, tamanho do caminhão e posição após o acidente. Em alguns casos, é necessário até retroescavadeira).

Para o engenheiro e consultor de trânsito Alexandre Zum Winkel, que atuou por 20 anos na CET, a principal explicação para o crescimento nos incidentes com excesso de altura é a necessidade de se driblar as restrições e também a fuga de congestionamentos. A CET informou que está punindo condutores que travem vias públicas por mais de 60 minutos, causando problemas ao sistema viário. Somente neste ano, foram 58 ocorrências desse tipo, que provocaram multas que somam R$ 165 mil. Dessas, 12 já foram pagas e 46 estão em processo de cobrança.

Fonte: Estadão




Deixe sua opinião sobre o assunto!