Cuidados no transporte




Eles merecem respeito, conforto e proteção. Eles vão para o abate para aplacar a fome da humanidade. Eles, no caso, são milhões de aves e suínos produzidos em Santa Catarina e transformados em alimentos cárneos exportados para 180 países. Os homens que dirigem os caminhões e transportam os plantéis para o abate industrial constituem a clientela de um curso inédito no País que está sendo ministrado no oeste catarinense fruto de convênio entre a Embrapa Suínos e Aves, a Coopercentral e as cooperativas agropecuárias filiadas.

Os transportadores de suínos da Coopercentral (Aurora Alimentos) formam o público-alvo inicial. Depois virão os transportadores de aves. O curso é pioneiro no Brasil, tem duração de 25 horas e reflete a nova prioridade das agroindústrias catarinenses: o bem-estar animal.

O curso para condutores de caminhão faz parte do programa de abate humanitário e considera que o transporte dos animais para o abate e processamento é de vital importância econômica. “O bem-estar dos suínos e das pessoas envolvidas no processo é essencial porque, entre outros resultados, reduz o número de animais mortos e as perdas por condenação total ou parcial das carcaças pelos serviços de inspeção. A melhora do manejo nos embarques, transporte e desembarque dos suínos elimina o sofrimento animal e diminui o nível de esforço dos colaboradores envolvidos”, expõe o zootecnista pesquisador da Embrapa, Osmar Antonio Dalla Costa.

A densidade do conteúdo revela a profundidade do curso que inclui sete disciplinas teóricas, duas teórico-práticas e duas matérias práticas. O objetivo é a atualização e troca de informações referentes aos principais cuidados a serem adotados durante os procedimentos do manejo pré-abate que podem afetar o bem-estar e a qualidade da carne dos suínos.

Os motoristas têm uma participação ativa no aperfeiçoamento do sistema de transporte e indicam, aos coordenadores do curso, os pontos positivos e críticos identificados nas propriedades rurais onde fazem o carregamento de suínos e aves, bem como outros aspectos operacionais. Noventa motoristas já participaram do curso.

Fonte: Suinocultura Industrial

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!