MT-235: Do sonho à realidade – um misto de modernidade e tradição na cultura indígena em Sapezal

.




.

A chegada do asfalto ao território Utiariti, rodovia MT -235, é a realização de um sonho para índios e não-índios em Sapezal e Campo Novo do Parecis. Índios e produtores rurais juntos pelo progresso e oportunidades de desenvolvimento para uma região. O cacique João Arrezoamae (João Garimpeiro), aos 99 anos, emprestou o nome à rodovia, ‘antes denominada rodovia dos índios’.

“Era sonho nosso, era sonho dos produtores, nós queremos manter a tradição, mas queremos uma vida melhor”, afirmou o cacique.
João Garimpeiro participou de toda a solenidade de inauguração, tanto em Campo Novo como em Sapezal. Na cidade fundada pelo pai do governador Blairo Maggi, seo André Maggi, como é chamado por todos na região, o ponto forte na noite de sábado foi a apresentação de um vídeo que contou a história da cidade e a luta dos moradores pelo asfalto.

Uma cena forte. Imagens gravadas numa das expedições Estradeiro mostra quando um caminhoneiro chorava na estrada ao conversar com o governador, pois tinha acabado de tombar o caminhão no atoleiro e perdido toda a carga. É focado na luta dessa gente e o que representa a chegada do asfalto, que o Governo do Estado construiu cerca de três mil quilômetros de pavimentação nos dois mandatos do governador Blairo Maggi.

O diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), Luiz Antônio Pagot, compôs a comitiva em Campo Novo do Parecis, e participou da inauguração da MT-235. Pagot era secretário de Infraestrutura de Mato Grosso na época dos Estradeiros, e por isso tem conhecimento de causa. Ele foi um dos responsáveis pela expansão da logística no Estado.

“Foi feito um grande trabalho. Essa luta era nossa, essa era a luta do menino, hoje um jovem, que em 1995 entregou uma carta para o governador na época pedindo que fizesse o asfalto para que pudesse visitar os avós no natal (os avós moravam no Sul)”, relembrou.

Emoção de tantos que fizeram história nessa região, como seo Valdemar Pub Zimermann, que recepcionou o governador e comitiva na Pousada Utiariti, com um lindo cenário, às margens do rio Papagaio. Nesse local se concentrou a maior parte da inauguração.

Secretários de Estado, empresários e produtores, pessoas de diferentes regiões e vocação, se juntaram à comitiva do governador para comemorar “a liberdade de ir e vir”, como comentou diversas vezes o governador, e também a oportunidade que surge a partir de agora.

O proprietário da empresa Verde Transportes, Eder Pinheiro, compôs a comitiva e explicou o que representa o asfalto para o ramo dele. O preço da passagem reduz de 15% a 20% na tarifação, a qualidade dos ônibus melhora e a segurança também. Os carros que transitam no asfalto tem motor traseiro e suspensão a ar, diferente dos que fazem a linha em estrada de chão. “Vim prestigiar, pois foi uma mudança brutal na logística. O asfalto é o indutor de todo o desenvolvimento. E para os usuários representa conforto, segurança e economia”, comentou o empresário.

Investimentos

Para completar a festa, em Campo Novo do Parecis foi assinado um convênio no valor de R$ 5 milhões, entre Ministério da Integração Nacional e Prefeitura. Os recursos se destinam para drenagem de águas pluviais no bairro Jardim das Palmeiras.

O prefeito Mauro Valter está na região há 20 anos e se emocionou ao agradecer o respeito e a seriedade do governo com a vinda do asfalto que colocou Campo Novo numa situação privilegiada. “O governador nos deu o Norte, só resta agora seguir essa linha e avançarmos ainda mais”, disse o prefeito.

Verticalização

Pavimentar uma estrada é a possibilidade de receber novos investimentos. O secretário de Desenvolvimento Rural Neldo Egon explicou que, além de beneficiar o escoamento da produção, ter melhores preços nos fretes e mais rapidez na saída e chegada dos produtos, o asfalto traz a verticalização, a agroindustrialização. “Quando o asfalto e a energia chegam permitem o desenvolvimento do local e atrai novas indústrias, novas oportunidades”, frisou.

O secretário de Estado de Infraestrutura, pasta responsável pela execução das obras inauguradas, no fim da viagem resumiu. “Hoje é só alegria, realização de sonhos de uma população que sofreu muito com a falta do asfalto”, salientou Vilceu Marcheti.

O governador Blairo Maggi apresentou nas duas inaugurações todo o secretariado e fez questão de reforçar que todo o trabalho é fruto também do empenho dessa equipe.”Sozinho eu não faria nada”.  

Fonte: O Nortão

Inscreva-se




2 comentários em “MT-235: Do sonho à realidade – um misto de modernidade e tradição na cultura indígena em Sapezal

  • 26/10/2009 em 14:22
    Permalink

    nossa mano essa br ai era um desastre tinha q paga 50 reais pra passar ai e a estradas em pessima condiçoes era de chao barro vermelho epoca da chuva ficava intrasitavel ainda bem q melhoro hehe morro perto de sapezal so q em rondonia

    Resposta
    • 26/10/2009 em 15:15
      Permalink

      A quantidade de histórias dessa estrada é incrível. Muitos problemas por anos a fio.. Até que enfim fizeram o asfalto

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!