Cegonhas da Mercedes completam 75 anos




Figurinhas fáceis nos bastidores dos autódromos, os caminhões que levam os equipamentos das equipes – carro incluído – sempre foram um show à parte. Na era dos gigantescos motorhomes da Fórmula 1 que, em nada se parecem com uma carreta, é difícil imaginar que há algumas décadas, os carros de corrida eram transportados sobre os caminhões, completamente expostos. Nesta época, as grandes fabricantes faziam pinturas especiais e até veículos inteiros exclusivamente para levar os bólidos aos circuitos. Uma delas é a Mercedes-Benz, cujo primeiro modelo destinado à atividade completa 75 anos.

Com capacidade para carregar 2,75 toneladas, o caminhão Lo 2750 foi o pioneiro no transporte de carros de corrida, em 1934. O peso-pesado levava nas costas o W 25, protótipo da Mercedes para competir com os velozes Auto Union. A diferença do Lo 2750 da divisão de automobilismo da fábrica para o modelo de produção se restringia à pintura, mas isso mudou 21 anos depois. Para retornar às competições em grande estilo (após abandonar depois do trágico acidente em Le Mans), a Mercedes desenvolveu um caminhão exclusivo para o transporte de suas flechas de prata. Com chassi do Adenauer e motor do esportivo 300 SL, o “Maravilha Azul“, como foi apelidado, chamava a atenção pelas suas linhas similares a de um automóvel, assim como seu desempenho: ele era capaz de chegar a 160 km/h de velocidade máxima.

Atualmente, a Mercedes usa o cavalo mecânico Actros para puxar as carretas com o material da equipe do campeonato de Turismo Alemão. Equipado com um V8 turbodiesel de 15,9 litros capaz de gerar até 598 cv, o caminhão marcará o retorno das “cegonhas de luxo” da Mercedes à Fórmula 1, categoria em que a montadora terá equipe própria na próxima temporada.

Fonte: iCarros

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!