Cana e transportes puxam alta de vendas de caminhões




Já no final de 2008 a crise financeira era uma realidade. Ela se arrastou por alguns meses de 2009 assombrando o setor automobilístico, mas logo o Governo começou a agir e o ano está terminando com muitos motivos para se comemorar.

Em Ribeirão Preto, dois modelos foram responsáveis por fazer as vendas de caminhões subirem.

No caso da concessionária Santa Emília Caminhões e Ônibus, onde as vendas no segundo semestre superaram em 116% as do primeiro, foram o VW 31.320 Constellation, destaque no mercado sucroalcooleiro, e o VW 9.150 E Worker, um caminhão feito para entregas urbanas.

Segundo o gerente de vendas da concessionária, André Botelho, a alta teve como principal causa o investimento de empresas do setor sucroalcooleiro e de transportes.

“O aumento das vendas está ligado principalmente à redução total do IPI, que teve início em dezembro de 2008. E em agosto deste ano veio um maior incentivo com a liberação de recursos do BNDES pelo Plano de Sustentação do Investimento, na casa de R$ 30 bilhões para investimentos em caminhões, máquinas e equipamentos, com taxas de juros especiais de 4,5% ao ano para microempresas do setor de transportes e transportadoras autônomas, 7% ao ano para micro, pequenas e médias empresas e 8% ao ano para grandes empresas”, afirma Botelho.

“Essas taxas de juros despertaram também o interesse das usinas de açúcar e álcool e das transportadoras para investirem em caminhões e maquinas agrícolas”, conclui.

Constellation 31.320

É um caminhão pesado, com tração 6×4 e indicado para aplicações severas como transporte tipo basculante, tração de reboques ou aplicações fora de estrada. O seu motor eletrônico Cummins ISC de 6 cilindros gera 320 cavalos de potência. Com embreagem, transmissão, suspensão e chassi robustos e de manutenção simples, o caminhão se enquadra bem no perfil fora de estrada, como os canaviais da região.

9.150 E Worker

Tem vocação para aplicações urbanas ou rodoviárias de médias distâncias. É o caminhão ideal para o cliente que necessita de um veículo superior a 8 toneladas, mas sem perder a agilidade de um caminhão leve. A cabine Worker possui isolamento termo-acústico, painel de instrumentos, fácil acesso ao motor e transmissão em caso de manutenção. Sai equipado com motor eletrônico Cummins INTERACT 4,0, de 150 cavalos de potência.

Fonte: Jornal A Cidade




Deixe sua opinião sobre o assunto!