Pilotos André e Jean Azevedo fazem últimos treinos para Rally Dakar 2010 em Taubaté

[vodpod id=ExternalVideo.907283&w=425&h=350&fv=file%3Dvideo%2F200912%2F15133408.flv%26image%3Dvideo%2F200912%2F15133408.jpg]

Os pilotos joseenses André e Jean Azevedo fazem os últimos treinos em Taubaté para o Rally Dakar 2010, que pelo segundo ano será entre Argentina e Chile. E apesar da distância entre o vale e os Andes, eles encontraram na região um terreno bem parecido com o da prova.

Rasgando trilhas, espalhando barro e atravessando a vegetação que os pilotos vão conduzir no maior rally do mundo. Para guiar a máquina de sete toneladas André Azevedo é sempre um nome de peso. O joseense é o brasileiro mais experiente quando o destino é o Dakar.

Está nas mãos do piloto a responsabilidade de levar o país ao pódio na categoria de caminhões, a 150 por hora. “O maior desafio é passar pelos lugares apertados e lá no Andes tem uns lugares que são bem precipício, um lugar muito estreito para caminhão”, contou o piloto, André Azevedo.

Uma vez por semana o joseense treina puxado em terras taubateanas, acompanhado do seu navegador natural de Taubaté. Cada detalhe do veículo é ajustado pela dupla, que faz um pouquinho de tudo. “Você tem que estar sempre pronto para qualquer imprevisto, qualquer coisa que possa vir a acontecer. A gente é navegador, mas entende também de mecânica, todo mundo é um pouco de tudo ali dentro”, falou o navegador, Michael Justo.

Um outro Azevedo, o Jean, também vai completar a equipe. Bicampeão brasileiro na categoria carros, o ex-piloto de motos, conseguiu a melhor colocação entre os estreantes da edição passada e ficou em 23º lugar na classificação geral. Mas a trajetória ainda é longa para saltar de posição. “A expectativa é, de novo, chegar ao final. O Dakar é uma prova muito longa exige muito dos pilotos, navegadores e dos carros. Esse ano de novo o primeiro objetivo é chegar até o fim”, disse o piloto Jean Azevedo.

O caminho lógico é muito mais longo. São nove mil quilômetros de estrada de chão. E o treinamento é feito no trecho de Taubaté porque lembra bem a região dos Andes, entre Argentina e Chile, onde o rally terá início.

“Aqui em Taubaté é mais para a gente ir praticando, testando os veículos e vendo se está tudo em ordem, mas na verdade a gente vai enfrentar muita areia que a gente não tem aqui na região e com certeza a dificuldade lá vai ser muito maior do que aqui”, salientou Jean.

Os pilotos embarcam no dia 27 de dezembro. O rally Dakar será realizado entre o dia primeiro e 17 de janeiro. Participam da competição 185 motos, 138 carros e 50 caminhões.

Fonte: VNews

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!