Vida de caminhoneiro – Paulista busca caminhão próprio e indica modelo preferido




Com mais de 10 anos na boleia, Gilberto sonha com recursos para ter seu próprio veículo

Em 14 anos de estrada, Gilberto Santo Antonio sonha em conquistar sua independência com um caminhão próprio e muito trabalho para sustentar sua família. O paulista de Itapecerica da Serra gosta de mostrar que faz pessoalmente a manutenção de seu caminhão e não tem medo de tempo ruim. Para ele, a melhor estrada para trabalhar é a Régis Bittencourt, que liga São Paulo a Curitiba. “Gosto muito de trafegar por aqui, acho que ela tem a melhor conservação entre as rodovias, apesar do trânsito intenso”, afirma Gilberto.

Mesmo elogiando a Régis, Gilberto considera a Dutra a melhor estrada, mas afirma que isso se deve ao alto custo do pedágio. E para dirigir em rodovias como estas, Gilberto indica sua preferência: um Scania 113. “É o melhor caminhão que já dirigi, sensacional, bom na subida, bom no consumo, conforto, é para qualquer estrada”, atesta o paulista. Para Gilberto, o melhor nestes dias é trabalhar por conta própria, ter seu próprio caminhão e não ficar preso a uma empresa. “Estou terminando de pagar o meu (caminhão) aqui. Mas tenho certeza que é muito melhor do que trabalhar para uma empresa. Você não tem preocupação com as despesas, mas também não ganha muito quando o caminhão não é seu. Acaba pagando para os outros”, avisa. “Quando você possui o caminhão, você pode fazer quantas viagens quiser, ficar em casa quando quiser, enfim, ser o seu próprio patrão. E isso vale muito hoje em dia.”

Gilberto adverte também para a segurança das rodovias e o asfalto, que não estão de acordo com condições normais. “Tirando a Régis, que tem uma boa manutenção, as outras rodovias deixam a desejar”, alerta Gilberto. “Mas tudo é melhor do que trafegar na marginal Tietê, por dentro de São Paulo. É preciso muito cuidado, é o pior lugar para se transitar”, completa.

O paulista começou a dirigir bem cedo, ainda com seu pai, que também era motorista. Aos 22 anos começou a fazer viagens pequenas, até conhecer cidades maiores e mais distantes da sua cidade natal. Como bom caminhoneiro, Gilberto faz muitos elogios à profissão e agradece por tudo o que tem através de seu trabalho. “Gosto muito do que faço e vou continuar trabalhando por muito tempo, até atingir meu sonho. Acho que não está muito longe, não.”

Fonte: TranspoShop




Um comentário em “Vida de caminhoneiro – Paulista busca caminhão próprio e indica modelo preferido

  • 11/06/2014 em 15:11
    Permalink

    voçe vai consiguir te o seu caminhao mas para particular o 113 ainda e o nao mer emelhoros frete sao igual do zero meu compadre tinha 113 ia tudo bem mas queria porgue gueria esses moderno e comprou e quebrou acara foi para rosa nao a guentou a dispes de conseseonaria hoje faz lotaçao sem esperança de ert outro 113 eu avisei mas nao adiantou os caminhoes eram scania tem erro na vida que nao tem conserto eu mesmo tinha142 ai resolvi vender ate hoje me arrebendo ja sei que nessa incarnaçao nao terei mas caminhao ja estou aposentado

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!