Axor ganha caixa de marchas semiautomática




Câmbio semiautomático e freio ABS, como itens de série, são os principais destaques do Axor Premium, a nova versão do extrapesado da Mercedes-Benz. O sistema facilita o trabalho do motorista e evita engates de marchas errados.

A Mercedes-Benz acaba de ampliar a oferta de cavalos-mecânicos extrapesados com a apresentação Axor série Premium, versão que recebeu recursos tecnológicos que contribuem para o conforto do motorista e na rentabilidade do negócio do transportador, através de uma condução mais correta e segura. Os principais itens de destaque na versão Premium são a caixa de câmbio semiautomatizada ComfortShift &chaves1;a mesma já utilizada pelo modelo Actros 8×4 off-road &chaves2; e o freio ABS, ambos oferecidos como item de série. Das 16 versões da família Axor, as 12 equipadas com motor OM 457 LA de 12 litros serão oferecidas na Série Premium.

Sistema de transmissão semiautomatizado facilita a dirigibilidade e aponta no painel de instrumentos em que marcha o caminhão está operando

Com a caixa ComfortShift, a alavanca de trocas de marchas é substituída por uma manopla do tipo “joystick”, localizada junto ao banco do motorista. A marcha escolhida é engrenada de forma pneumática assim que o motorista pressiona o pedal da embreagem. A diferença entre a caixa G-240 de 16 velocidades com alavanca e a ComfortShift está nos engates de marchas, selecionados eletronicamente. A marcha escolhida pelo sistema é engrenada no momento em que o motorista pressiona o pedal da embreagem. A marcha engrenada, pré-selecionada ou recomendada, é mostrada no display do painel de instrumentos, para orientar o condutor.

“Um dos principais problemas do transportador hoje em dia é contratar motorista qualificado e treinado e a caixa de câmbio semiautomatizada ajuda a corrigir o erro de condução do carreteiro. Caso a opção de marcha selecionada pelo condutor não for a correta o sistema emite um som e sugere uma opção mais adequada para aquela situação”, explica Gilson Mansur, diretor de vendas da Mercedes-Benz.

Para os carreteiros, as principais vantagens do novo câmbio estão relacionadas diretamente ao ganho de conforto, redução de erros de operação, maior concentração durante a condução, menos estresse e fadiga, além de uma mudança de atitude na forma de conduzir os caminhões. Os transportadores, por sua vez, se beneficiam da tecnologia, principalmente na otimização no consumo de combustível da frota, resultado do aproveitamento mais preciso das mudanças de marcha, maior rentabilidade e aumento da vida útil do caminhão.

“O ComfortShift evita abusos e oferece maior proteção e durabilidade para o câmbio e para todo o trem-de-força”, acrescenta o gerente de marketing de produto caminhões da Mercedes-Benz do Brasil, Eustáquio Sirolli. Ele comenta que o Axor Premium dá continuidade a uma nova etapa de evolução tecnológica dos caminhões pesados no País, iniciada com a chegada dos modelos Actros off-road em 2008 e que teve sequência com o lançamento do Actros rodoviário em 2009.

“Nos últimos anos, notamos o desenvolvimento cada vez maior do transporte no País, juntamente com a evolução tecnológica que acontece de forma natural no mercado brasileiro. O Brasil está amadurecendo cada vez mais para receber novas tecnologias e soluções. Nesse contexto, o ComfortShift é um componente bastante adequado para atender nossos clientes”, afirma. A linha Axor Premium é formada por 12 modelos, sendo oito rodoviários e quatro fora-de-estrada, e em relação ao valor é de apenas 1% a mais dos já conhecidos modelos Axor.

DESTAQUE DE VENDAS

No acumulado entre janeiro e junho de 2010 foram comercializadas 4.433 unidades da Linha Axor, o que representa 20% das vendas totais dos caminhões Mercedes-Benz no País. No segmento rodoviário, o grande destaque é a versão 2544 6×2, com 1.129 unidades vendidas nos seis primeiros meses, contra 134 no mesmo período do ano passado, o que representa mais de 700% de crescimento. Entre os modelos fora-de-estrada, o principal produto comercializado pela marca é o Axor 3344 6×4, com 675 unidades no primeiro semestre, volume 47% superior ao de 2009, quando foram comercializadas 458 unidades do modelo no mesmo período.

Fonte: Revista O Carreteiro

Inscreva-se




2 comentários em “Axor ganha caixa de marchas semiautomática

  • 06/10/2010 em 08:57
    Permalink

    Se o cara não for habilitado ele não pode dirigir uma carreta… e tem que ser habilitação categoria E!

    Resposta
  • 07/09/2010 em 20:51
    Permalink

    É sem dúvida um grande feito da MBB, e a evolução do mercado necessita de produtos de alta qualidade, e a Mercedes Benz esta saindo na frente das demais montadoras, agora é preciso investir e preparar o homem (motorista), sem profissionais habilitados e capazes de nada valerá o esforço em produzir um caminhão extra pesado com alta tecnologia.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!