Concessionária testa asfalto de borracha na 287




Pneus velhos estão sendo usados na ampliação da capacidade de tráfego do trecho da RSC–287 entre Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires. O asfalto, que até o fim do mês será aplicado na construção de cinco quilômetros de terceiras faixas nos dois sentidos entre os trevos de Linha Hansel e do Acesso Dona Leopoldina, leva pó de borracha na composição, tornando-se mais resistente e ecologicamente correto. Depois de pronta a obra servirá de teste e a Santa Cruz Rodovias poderá utilizar a mistura em outros pontos da área de concessão.

Embora o chamado asfalto de borracha já seja utilizado na região em rodovias como a BR–290 (Pantano Grande–Butiá) e a RSC–471 (Pantano Grande–Encruzilhada do Sul), esta é a primeira vez que a concessionária do polo rodoviário de Santa Cruz aposta no produto. Além da composição, a principal diferença em relação ao asfalto convencional está na resistência. “Por ter a borracha entre seus componentes o asfalto acaba se tornando mais flexível e durando mais”, resume o diretor da Santa Cruz Rodovias Luiz Eduardo Fonseca.

O produto é comprado pela concessionária em Montenegro e a mistura vem pronta. Para cada tonelada do ligante utilizado na pavimentação são 150 quilos de pó de borracha, extraído de pneus velhos. Na obra que será realizada durante todo o mês no trecho Santa Cruz–Venâncio serão usados o equivalente a pouco mais de 400 pneus velhos de caminhão. “Cada carga do material que largamos na estrada é o equivalente a pelo menos cinco pneus de caminhão. Estamos melhorando as condições da rodovia e contribuindo com o meio ambiente”, diz Fonseca.

Duplicação

Com a construção de trechos intercalados de terceiras faixas em ambos os sentidos entre Linha Hansel e a entrada de Venâncio, a concessionária espera reduzir os pontos de lentidão que se formam nos horários de maior movimento. Trata-se de uma medida paliativa, já que o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) deve contratar ainda este ano as empresas que, a um custo de mais de R$ 1 milhão, irão planejar a duplicação do trecho entre Venâncio e Candelária da 287. A realização da obra é uma das principais reivindicações da região na área de infra-estrutura.

Atenção

O primeiro trecho com terceira faixa, localizado após o Casa Cheia, no sentido Venâncio Aires–Santa Cruz, está pronto. No entanto, uma empresa terceirizada errou a sinalização e o trabalho terá que ser refeito.

Fonte: Gazeta do Sul

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!