Trabalhadores na Mercedes deixam linha e fazem ato no pátio




Os 2,5 mil trabalhadores na montagem final de caminhão na Mercedes-Benz deixaram seus postos de trabalho nesta segunda-feira (13) pela manhã e se concentraram no pátio central da montadora em protesto à falta de uma proposta de reajuste salarial que atenda às suas expectativas.

Os 35 mil metalúrgicos nas montadoras do ABC estão em luta por 9% de reajuste, índice já fechado com outros setores patronais.

Foi o terceiro protesto do pessoal na Mercedes nos últimos dias e o primeiro depois que a categoria rejeitou, no último sábado, os 7% de reajuste oferecidos pelas montadoras.

Além da rejeição, os metalúrgicos aprovaram a entrega do aviso de greve ainda hoje. Como o aviso impõe um prazo de 48 horas, a categoria decidiu fazer atos e protestos até quarta-feira.

Mobilização

Ainda nesta manhã, os metalúrgicos na Ford fizeram uma manifestação por duas horas juntando o pessoal horista e mensalistas, num total de 4,5 mil trabalhadores.

Na Volkswagen, uma assembleia demorada atrasou o início do primeiro turno, enaquanto o Comitê Sindical na Scania promoveu uma panfletagem geral para informar as decisões de sábado.

Fonte: Mundo Sindical

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!