Volvo FMX, agora também brasileiro




A Volvo está lançando no mercado latino-americano, com produção no Brasil, seu caminhão vocacional FMX

A linha de caminhões Volvo FM foi atualizada para FMX, acompanhando padronização internacional da marca. O FMX 8×4 é oferecido para operações em mineração e construção, geralmente com caçambas acopladas, e o FMX 6×4 é bastante indicado nas aplicações de cana-de-açúcar, no setor sucroalcooleiro, geralmente com fueiros, e também na área de construção. O FMX com motor de 11 litros acompanha a evolução do produto, com um pacote adequado à sua aplicação. O FM rodoviário tem novo design e tecnologias de segurança da Volvo, mas não teve sua nomenclatura modificada.

Embora mantendo características funcionais, as inovações são basicamente de aparência, pois itens importantes como trem-de-força e cabine foram preservados. Com início de comercialização no Brasil programado para novembro, o FMX teve evento de lançamento no Peru no início de setembro, aproveitando o início da oferta local, mas as informações relacionadas à novidade foram embargadas pela montadora até o final de outubro.

Destinado ao transporte de cargas na faixa de 32 a 50 toneladas de PBT (Peso Bruto Total), o FMX mantém o mesmo motor de 13 litros e potências de 400cv, 440cv e 480cv. Seu foco é o transporte pesado em condições severas, em aplicações como construção, mineração e agricultura. A empresa também está apresentando o novo FMX 11 litros, veículo dirigido para aplicações com condições operacionais intermediárias entre o FMX com motor 13 litros e o VM 6×4.

“O FMX é um caminhão específico para obras, construções e sites de mineração”, afirma Roger Alm, presidente da Volvo do Brasil. Seguindo a tradição do seu antecessor FM, o FMX oferece um exterior moderno e robusto, e sua grande altura livre e novas soluções implementadas na parte frontal da cabine consolidaram as mudanças. O design imprimiu uma aparência de vigor e força ao FMX, que ganhou um visual exterior ainda mais adequado a um caminhão fora-de- estrada.

Essa orientação visual externa, como a mudança mais evidente do novo FMX, se diferencia das demais versões rodoviárias da marca. Além da grande altura livre, os engenheiros projetaram uma nova grade superior, que mantém a linha de design do FM, mas dá ao FMX uma personalidade própria e característica. A tradicional Iron Mark foi atualizada, e um novo letreiro, com a inscrição FMX, foi colocado na lateral esquerda. A parte externa frontal inferior da cabine é mais alta e dá um tom mais agressivo à composição.

Produzido em aço com cantoneiras reforçadas, o parachoque foi projetado em três peças, e tem também um novo desenho, contribuindo para aumentar ainda mais a aparência fora-de-estrada do novo caminhão. A parte inferior do parachoque abriga um estribo antiderrapante e aberto onde o motorista e outras pessoas podem colocar os pés e se apoiar para fazer a limpeza do parabrisa e promover a manutenção da parte frontal externa da cabine.

Outras novidades são os equipamentos extras, muito úteis para operações off road. É o caso, por exemplo, de uma proteção gradeada de farol, importante neste segmento para evitar possíveis avarias do conjunto ótico durante operação em terrenos pedregosos. A engenharia da Volvo também desenvolveu um novo e resistente pino de reboque dianteiro. Ele foi estrategicamente instalado bem no centro da grade inferior, com capacidade para 25 toneladas, proporcionando mais funcionalidade ao caminhão.

O farol também se destaca em todo o conjunto. Numa óbvia associação com o farol do caminhão articulado da Volvo Construction Equipment, braço do Grupo Volvo que produz equipamentos de construção, o farol é completamente novo. Tem três unidades que permitem manutenção independente: luz alta, pisca e farol, além de opções de farol de neblina ou de milha no parachoque. “Um breve olhar sobre o novo FMX revela a ligação entre a Volvo Trucks e a nossa empresa irmã, a Volvo Construction Equipment”, lembra Sérgio Gomes, gerente de Planejamento Estratégico da Volvo do Brasil.

Novidades vocacionais

“Com a introdução destas mudanças, principalmente na parte frontal externa da cabine, a Volvo está fortalecendo sua posição em aplicações envolvendo transporte pesado em condições severas”, afirma Bernardo Fedalto Jr., gerente de caminhões da linha “F” da Volvo do Brasil, que relaciona as principais novidades: nova grade superior contribui para um visual moderno; novo dispositivo central de reboque, com capacidade para até 25 toneladas; parte inferior frontal da cabine estendida em 165 milímetros; novo estribo antiderrapante assegura melhor aderência em qualquer condição climática; escada e um suporte para as mãos garantem ao motorista uma rápida e conveniente visão panorâmica da carga, diretamente da abertura da porta, sem descer do caminhão.

O FMX manteve intocado seu reconhecido trem-de-força (motor, caixa de câmbio e eixo traseiro) do FM, mas incorporou uma série de novidades que reforçaram a posição do caminhão como opção para os segmentos de construção, mineração, cana-de-açúcar e florestal. Muito em breve, a Volvo oferecerá sensores que enviam informações sobre o peso da carga para a versão on/off road da caixa de câmbio I-Shift, permitindo um sequenciamento otimizado das marchas, além de arranques suaves.

A logomarca Volvo é maior e mais visível na parte frontal externa da cabine, enquanto o símbolo do globo do FMX se destaca na lateral. Os espelhos receberam uma instalação robusta, para melhor resistir a vibrações e eventuais danos externos e riscos. No FMX eles agora tem um braço de suporte mais estreito, que auxilia na redução de pontos cegos nesta área, melhorando a visibilidade a partir da posição do motorista. Os novos e modernos faróis dianteiros agora tem grades de proteção que auxiliam na prevenção de danos e limpador de alta pressão.

Robustos parachoques de aço tem projeto em três partes: cantoneiras de aço de três milímetros, placa protetora frontal e barra protetora frontal que auxilia na proteção dos componentes vitais. Um estribo antiderrapante, integrado à placa protetora frontal, possibilita fácil e conveniente acesso para limpeza do parabrisa. O motor tem nova proteção auxiliar para componentes vitais e a entrada de ar ganhou novo posicionamento, mais alto, como opção para melhorar a qualidade do ar enviada ao motor, ao mesmo tempo em que aumenta a visibilidade em marcha ré.

Entre outros detalhes, o FMX também oferece kits de preparação e montagem das luzes de trabalho e das luzes de ré. Tapetes de borracha com flanges para conter a sujeira e o barro, que facilitam a limpeza no interior da cabine, que agora oferece opções de assentos e painéis das portas em vinil ou tecido.

Posição sólida

A Volvo tem uma posição muito sólida e forte na categoria de transportes pesados em condições severas, justamente por causa do trem-de-força, como no caso do seu antecessor FM vocacional. “Com as novas mudanças introduzidas e a conservação deste poderoso e robusto trem-de-força, o lançamento do FMX irá fortalecer ainda mais nossa posição,” diz Sérgio Gomes, gerente de Planejamento Estratégico. Outra característica do trem-de-força bem aceita pelo mercado é o eixo traseiro, com várias relações que se adéquam a todo tipo de operações vocacionais.

Fonte: Transpoonline

Inscreva-se




Um comentário em “Volvo FMX, agora também brasileiro

Deixe sua opinião sobre o assunto!