Equipe Petrobras Lubrax pronta para sua 24ª participação no Rally Dakar repleta de novidades




Quando todos se preparam para a chegada das festas de final de ano a Equipe Petrobras Lubrax esquenta os motores para mais uma participação no Rally Dakar, a sua 24ª. O maior desafio off road do mundo terá início no dia 1º de janeiro de 2011, em Buenos Aires, passará pelo Chile e retornará à capital argentina no dia 16, após cerca de nove mil quilômetros rodados.

Para esta participação, a Equipe Petrobras Lubrax reservou novidades. A primeira delas é a mudança de categoria do piloto Jean Azevedo. Apenas nesta edição do rali, ele trocará o volante do carro pelo guidão da moto, e assim competirá com uma KTM 690.

No lugar dele entre os Carros chegou o piloto Marlon Koerich, estreante no Dakar, mas experiente em provas brasileiras, como o Rally dos Sertões, onde venceu as edições de 2003 e 2005, nas categorias Production e Super Production, respectivamente. Marlon contará com o auxílio do navegador Emerson “Bina” Cavassin, que além dos ralis nacionais, também tem em seu currículo a participação no último Dakar, em janeiro de 2010. “Como sou estreante no Dakar sei que terei muitas surpresas pela frente. Ainda bem que terei o Bina ao meu lado, que já fez uma edição da prova”, ressaltou o piloto.

A Equipe Petrobras Lubrax é conhecida por ser a única no mundo a competir o Rally Dakar em três categorias simultaneamente. Desta forma, está inscrita entre as motos, carros e caminhões.

Na categoria Caminhões, os brasileiros André Azevedo e Maykel Justo continuarão a parceria no Dakar e terão como terceiro integrante o tcheco Mira Martinec, que também fará as funções de mecânico no decorrer do percurso. “O Mira conhece bem o caminhão que utilizaremos, o tcheco Tatra, e sua ajuda com certeza é de extrema importância, ainda mais por conta de algumas alterações que fizemos recentemente”, explicou o piloto André Azevedo, um dos fundadores da Equipe Petrobras Lubrax e referência no off road brasileiro.

O caminhão Tatra recebeu algumas evoluções, visando maior competitividade no rali. São elas: troca de amortecedores, novos freios, redução de 900 quilos em seu peso total com a inserção de um baú mais leve e aros de alumínio nas rodas, e mudança do reservatório de combustível traseiro, melhorando o centro de gravidade do veículo.

Fonte: Motonline




Deixe sua opinião sobre o assunto!