Kia Bongo K2500 em novo território




Versão de entrada do "caminhãozinho" da Kia Motors começou a ser montada em Montevidéu no Uruguai

A versão de entrada do Kia Bongo K2500, com rodado traseiro simples, passou a ser montada em Montevidéu, no Uruguai, desde o mês passado. O primeiro lote do pequeno caminhão sai da linha de produção neste mês. As demais versões do Bongo continuarão sendo importadas da Coréia do Sul.

No Brasil, assim como no Uruguai, a marca Kia é representada pela Gandini Participações e Representações, empresa que decidiu produzir o comercial leve no país vizinho, por ter encontrado lá a melhor relação custo/benefício, pois utilizará o know-how e a ociosidade de uma linha de montagem da Nortex S.A., empresa que monta caminhões Renault e Aeolus na mesma unidade.

Inicialmente, para o comprador do Kia Bongo, nada muda. Segundo José Luiz Gandini, presidente da Kia Motors do Brasil, os 35% de imposto de importação que a versão deixa de pagar serão direcionados para investimento de US$ 25 milhões. Para atender às exigências do Mercosul, a montagem do modelo contará com 11 fornecedores brasileiros, e seis do Uruguai e da Argentina, mas os principais componentes virão da Coréia do Sul.

A linha de montagem terá capacidade para 12 000 unidades ano, e será dividida em dois turnos de trabalhos a partir de 2012. Este ano, o objetivo é montar 330 veículos por mês e, em 2011, cerca de 6 000 Kia Bongo. Do total da produção, 95% serão exportados para o Brasil e 5% ficarão para atender o mercado local. O Uruguai inteiro conta com uma população de cerca de 3,5 milhões de habitantes, sendo que cerca da metade vive em sua capital, Montevidéu. A aposta de José Luiz Gandini é nas recentes restrições aos caminhões que vem ocorrendo nas metrópoles, obrigando as transportadoras a investirem em caminhões de pequeno porte. Pela legislação brasileira, o Bongo não é considerado um caminhão, por causa do seu PBT de 3 250 kg, mas sim um veículo comercial leve ou uma picape. Porém, por sua aparência, a maioria das pessoas veem um “caminhãozinho” e não uma picape. Esse PBT coloca a seu favor o fato dele poder ser dirigido por qualquer pessoa que tenha habilitação na categoria “B”.

Atualmente, a Kia Motors do Brasil importa oito versões do Bongo. O modelo que está sendo montado no Uruguai, além de rodado simples, tem tração 4×2, cabine simples para três ocupantes, sem caçamba e motor turbo Diesel com intercooler, de 4 cilindros em linha com 8 válvulas e comando no cabeçote. A sua potência é de 94 cv, e tem torque de 22,4 mkfg. A caixa de transmissão é de 5 marchas. A sua capacidade de carga é de 1 812 kg, incluindo o peso da carroceria. Ou seja, se a caçamba pesar 312 kg, sobram 1 500 kg para carga. Os equipamentos de série são retrovisores externos bipartidos com espelho convexo complementar, preparação para som com dois alto-falantes, antena lateral, luz interna no teto, porta-objetos e ventilação forçada com recirculação de quatro velocidades, ou seja, bem básico. A razão para essa escolha é a de poder ser o mais vendido no mercado brasileiro.

Fonte: Transporte Mundial

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!