Mesmo caros, Alemanha terá caminhões híbridos




Para atender as exigências cada vez maiores das legislações ambientais, quase todas as montadoras que participaram em setembro do 63º Salão de Veículos Comerciais de Hannover, na Alemanha, o maior do mundo, apresentaram veículos com motores híbridos.

A Mercedes-Benz se destacou por ter um caminhão híbrido que pode ser homologado em todos os 27 países da União Europeia: o Atego BlueTec Hybrid, que acabou eleito o Caminhão do Ano de 2011 na Europa, em votação realizada durante o salão.

O princípio dos veículos híbridos é simples: um motor elétrico tira o veículo da inércia; a partir de determinada velocidade, um motor de combustão interna, a diesel ou GNV (gás natural veicular), mantém o veículo em movimento. Além da redução do consumo de diesel e de emissões, a energia gerada a cada frenagem é utilizada para ajudar a carregar as baterias do motor elétrico.

O problema é que o custo desta tecnologia ainda é muito alto, sobretudo em função das baterias. Enquanto um Atego convencional custa 45.000 euros, o híbrido custa o dobro. Para viabilizar sua venda, na Alemanha o governo vai cobrir metade da diferença, ou seja, 22.500 euros.

Os primeiros 50 híbridos Atego serão produzidos em breve na Europa. Segundo a montadora, dependendo da utilização do caminhão, o sistema híbrido diminuirá o consumo de combustível em 10% a 15%, com a correspondente redução de emissões de CO2.

Inaugurado há dois anos, o centro de excelência da Mercedes-Benz para pesquisa e produção de tecnologia híbrida (Global Hybrid Center) fica em Kawasaki, no Japão, na fábrica Fuso, mais uma marca da Daimler Trucks.

Fonte: Revista Carga Pesada

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!