Man abrirá fabrica na Rússia




A MAN comunicou que ​​planeja investir cerca de 25 milhões de Euros numa nova fábrica de montagem perto de São Petersburgo na Rússia, marcando a próxima etapa da empresa no esforço para marcar sua presença em mercados emergentes e tomar mercado da rival Daimler AG.

“A Rússia tem um potencial de crescimento muito alto e tem um papel central na nossa estratégia de internacionalização”, disse o Chefe Executivo da MAN, Georg Pachta-Reyhofen.

A nova fábrica terá capacidade de produção anual de cerca de 6.000 veículos, a médio prazo.

“Como um fabricante local, com a necessária proximidade ao mercado e aos clientes, estaremos em posição melhor para tomar uma parte da crescente demanda por veículos comerciais da Europa Ocidental”, disse ele.

MAN afirmou em dezembro que pretendia tomar uma decisão sobre o estabelecimento de uma fábrica na Rússia no início de 2011.

A MAN disse que, já em 2012, cerca de um quarto dos caminhões MAN vendidos na Rússia serão produzidos localmente, acrescentando que, juntamente com a nova fábrica quer estabelecer uma base de fornecedores locais.

As novas instalações na Rússia, um dos maiores mercados da Europa para caminhões pesados, ajudará a empresa a ignorar os direitos de importação bolada de cerca de 30%. O governo russo está a analisar também os direitos de importação crescente para incentivar a produção local.

Crescimento em mercados dinâmicos como Rússia, Índia, China e Brasil é a espinha dorsal da estratégia de expansão da MAN nos próximos anos.

Em 2009, a MAN adquiriu a Volkswagen Caminhões e Ônibus em um acordo avaliado em cerca de 1,18 bilhões. Ainda assim, a Volkswagen detém uma participação de 29% na MAN, tornando-se maior acionista da empresa.

A forte demanda na Rússia “permite substancial crescimento a longo prazo e reduz a dependência do Brasil”, disse o Analista do Commerzbank, Daniel Schwarz em nota aos clientes.

“Acreditamos que a Daimler é a fabricante de caminhões melhor posicionada na Rússia, tendo duas joint-ventures com a Kamaz, líder de mercado”, disse Schwarz. A Kamaz tem uma quota de mercado de cerca de 30% na Rússia. A Daimler detém uma participação de cerca de 11%.

A fim de beneficiar do potencial de crescimento do mercado chinês, a MAN adquiriu uma participação de 25% em ações da Sinotruk em 2009.

A MAN pretende apresentar uma marca de caminhões conjunta com a Sinotruk no Salão do Automóvel de Xangai, no final deste mês.
A Sinotruk pertence à estatal China National Heavy Duty Truck Group, terceira maior fabricante de caminhões da China, tendo volume de vendas de cerca de 20%.

Fonte: FoxBusiness




Deixe sua opinião sobre o assunto!