Os mais vendidos de 2010




Dos 170.801 caminhões acima de 3,5 toneladas de PBT comercializados durante o ano passado no mercado brasileiro, 48.649 unidades foram da marca Volkswagen, resultado que garantiu à MAN Latin America o maior volume de vendas obtido no período. Fora isso, a montadora foi a fabricante do caminhão mais vendido em 2010, o VW Constellation 24.250, cujo modelo se destacou também como o semipesado mais vendido no País, com 12.153 unidades comercializadas entre janeiro e dezembro. Os números, considerados como matéria prima para o Prêmio Lótus – o qual premia montadoras cujos produtos foram destaque no mercado brasileiro de caminhões – renderam à MAN os prêmios de “Caminhão Semipesado do Ano” e “Caminhão do Ano”. A montadora ficou também com os troféus referente à Marca do Ano em Caminhões Leves, com a venda de 13.780 unidades na faixa de potência de 6 a 10 toneladas de PBT. Porém, o modelo mais vendido na categoria foi o Mercedes-Benz 710, com 7.735 unidades comercializadas durante o ano passado. Outras montadoras também foram premiadas pelo desempenho de vendas de seus produtos. A Ford, por exemplo, se sobressaiu no segmento de caminhões semileves, com o F-350, do qual foram vendidas 3.059 unidades. O volume de vendas obtido pelo modelo lhe garantiu também o título de “Caminhão Semileve do Ano”

Entre os médios, o destaque ficou mais uma vez com a MAN Latin América, por conta do Constellation 13.180, do qual foram vendidas 3.273 unidades durante o ano passado e garantiu o título de “Caminhão Médio do Ano”. O veículo contribuiu também para a montadora se destacar como “A Marca do Ano em caminhão Médio”.

Entre os pesados, a montadora que ficou com o título de “Marca do Ano em Caminhões Pesados” foi a Scania, pela venda de 15.408 unidades no mercado brasileiro. Já o modelo mais vendido na categoria foi o Volvo FH 440, com o total de 6.526 unidades. O Prêmio Lótus é realizado anualmente pela Revista Frota&Cia, considerando os números da Anfavea (Associação Brasileira dos Fabricantes de Veículos Automotores) e inclui também na premiação o desempenho do mercado de ônibus rodoviários e urbanos, furgões e vans e também camionetas de carga.

Fonte: Revista O Carreteiro

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!