Ford Racing Trucks volta ao palco da primeira vitória na categoria




A cidade de Goiânia viverá um fim de semana esportivo diferente a partir desta sexta-feira (3). Além do amistoso da seleção brasileira de futebol contra a Holanda, marcado para o estádio Serra Dourada no sábado, a cidade recebe, também, a terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, que será disputada no domingo a partir das 13h no Autódromo Internacional Ayrton Senna.

A corrida na capital goiana tem um gosto especial para a equipe Ford Racing Trucks / DF Motorsport, uma das mais tradicionais da categoria. Foi em Goiânia que, na temporada de 2000 – pouco mais de um ano depois da fundação do time -, a Ford conquistou sua primeira vitória na Fórmula Truck com o triunfo de Djalma Fogaça naquela que era, também, a terceira etapa do campeonato.

“Correr em Goiânia traz uma série de boas lembranças para a equipe. Foi lá que conquistamos nossa primeira vitória, do time e da Ford. E foi, também, onde eu fiz minha 100ª corrida na Fórmula Truck”, lembrou Djalma Fogaça, que correu pela última vez em Goiás na temporada 2009, quando subiu ao pódio na terceira colocação.

Naquele ano, aliás, Goiânia também marcou a carreira do paulista Danilo Dirani. Ele fazia sua temporada de estreia na categoria em 2009, e na etapa goiana conquistou seu primeiro pódio exatamente à frente de Fogaça, com a segunda posição.

“Goiânia é uma pista especial para mim, por ter sido meu primeiro pódio na Fórmula Truck. Agora, voltando a correr nessa pista, quero conquistar mais um excelente resultado junto com a Ford Racing Trucks. Quem sabe não chegou a hora de obter minha primeira vitória na categoria”, apontou Dirani, confiante no desempenho da equipe para a terceira etapa do campeonato.

Na disputa entre caminhões grandes – de motores acima de 12 litros de capacidade – e pequenos, como os Ford Cargo com motores de nove litros, a pista de Goiânia é uma das mais equilibradas na Fórmula Truck.

“Praticamente não existe diferença entre os caminhões grandes e pequenos nessa pista. Sempre fizemos grandes provas com a Ford lá, com três vitórias, além do pódio e a primeira fila no grid. Vamos focados em repetir esse bom desempenho, até porque precisamos recuperar os pontos que perdemos nas duas primeiras etapas do campeonato”, destacou Djalma Fogaça.

Reestréia para Cristina Rosito – A piloto gaúcha Cristina Rosito é uma das mais experientes do automobilismo brasileiro, com 30 anos de carreira. Cristina já disputou provas no autódromo de Goiânia, mas como tem acontecido nesta temporada, cada corrida na Fórmula Truck é uma espécie de reestréia.

“Conheço bem a pista de Goiânia, mas como já tinha acontecido no Rio de Janeiro e Caruaru, preciso de readaptar aos circuitos, porque as reações e referências do caminhão são bem diferentes”, comentou. “Mas estou confiante. Desta vez foram apenas 18 dias entre uma corrida e outra, não tivemos tempo de fazer testes ou grandes modificações no caminhão, mas estou apostando no restrospecto da equipe em Goiânia para fazer mais uma boa corrida e marcar pontos no campeonato”, completou a gaúcha, que na próxima quinta-feira, junto com outros pilotos da Fórmula Truck, fará uma visita ao Hospital Nacional do Câncer em Goiânia.

Fonte: RaceWeb

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!