Ganhador do Iveco Stralis é de Umuarama




Conhecimento teórico, habilidade ao volante, tranquilidade e sorte. Muita sorte. Foi com isso que contou o caminhoneiro Marcos José Fiacoski, de Umuarama, para vencer no final de maio a 5ª edição da Caravana Siga Bem e levar um extra-pesado Iveco Stralis 380 NR no valor de R$300 mil e ficar com o título de “Caminhoneiro do Ano/2010”.

Antes de chegar à final do concurso, realizado pela Iveco e Petrobras, parceria com o programa “Brasil Caminhoneiro” da Band e que contou com mais de 18 mil participantes, Marcos já tinha feito outras três tentativas, em 2006, 2007 e 2008.

Classificação

Iniciada em dezembro de 2010, a Caravana Siga Bem percorreu mais de 16 mil quilômetros, através de 15 estados brasileiro. Marcos participou da quarta etapa, realizada em Uberlândia no mês de março, onde se classificou respondendo dez questões em um minuto e cinquenta segundos, melhor tempo de toda a etapa, que classificou os três melhores tempos para a prova final.

Foram questões sobre legislação, mecânica, direção defensiva e meio ambiente, como se fosse um teste para habilitação. “Eu chutei só uma pergunta sobre mecânica, que fiquei meio em dúvida, mas graças a Deus eu acertei e deu tudo certo”, recorda Marcos.

Interlagos

No dia 24 de maio, ele e outros 20 caminhoneiros de todo o Brasil foram ao circuito de Interlagos, em São Paulo, para “brigar” pelo sonhado prêmio. Com a adrenalina lá em cima, antes de partir para a boléia os 21 finalistas tiveram de responder 10 questões orais e outras 20 questões escritas. Marcos se saiu bem, tranquilo.

Nas provas práticas, onde foram utilizados três tipos de caminhões Iveco, a surpresa. Os competidores foram divididos em três grupos de sete, e cada um realizou as provas tendo um policial rodoviário federal como companhia no banco do carona, atuando como fiscal.

Uma das provas, conta Marcos “foi fazer o S do Senna, no sentido contrário, que é uma subida, sem usar a embreagem. A gente tinha de trocar três marchas só no tempo”. Depois veio o slalon, frenagens controladas e simulações de entregas urbanas, para testar a habilidade dos motoristas.

“Foram provas que exigiram perícia, conhecimento e atenção ao volante, pra não cometer nenhum erro. Mas eu consegui ficar tranquilo”, disse Marcos, que concluiu as provas de Interlagos com a certeza de que tinha ido bem.

Premiação

No dia seguinte, ainda sem conhecer o resultado, os finalistas participaram de uma noite de gala no Espaço Villa-Lobos, em São Paulo. “Olha, ali o nervosismo pegou mesmo! Eles começaram chamando os últimos classificados, e cada vez que um colega era eliminado dava um frio na barriga”, relata o vencedor.

“Quando eu vi que ficamos apenas eu e mais dois, eu já comecei a acreditar mais. Até que o segundo foi anunciado e só tinha sobrado eu!”, relembra Marcos, que no momento não conseguiu ter nenhuma reação: caiu de joelhos, agradeceu aos céus e chorou emocionado.

“Foi a quarta vez que eu tentei ganhar esse caminhão. Nas outras três vezes não deu muito certo. Mas eu sempre acreditei que podia ganhar. Sabia que a minha hora ia chegar e ela chegou”.

Em casa

Marcos ficou em São Paulo em companhia do filho Guilherme e de um amigo para receber o prêmio, com todas as despesas pagas. O “bruto” veio rodando para Umuarama, onde chegou na noite do sábado, 11 de junho. No domingo, Dia dos Namorados, com a mulher e os filhos, acompanhado de parentes e amigos, Marcos curtiu uma carreata pelas ruas da cidade para comemorar.

Investimento

Como já tem uma atividade definida, Marcos e a família decidiram vender o Stralis da Iveco. Parte do dinheiro ele vai investir no seu negócio e outra parte pretende construir, investir em imóvel.

Fonte: Umuarama Ilustrado




Deixe sua opinião sobre o assunto!