Novo Mercedes-Benz Actros bate recorde de consumo




A Daimler Trucks efetuou um teste de consumo com três caminhões Mercedes-Benz Actros – dois da nova geração em especificação Euro 6 e Euro 5 e um outro da geração atual Euro 5 – entre Roterdã (Holanda) e Stettin (Polônia) e regresso à origem.

Após um percurso total de dez mil quilômetros, para simular operações regulares de transporte entre o leste e o oeste, o novo Mercedes-Benz Actros voltou a estabelecer um recorde de consumo. Na especificação, Euro 6, o novo Mercedes-Benz Actros 1845 BlueTec 6 obteve um resultado de 25,9 l/100 km, cerca de 3,86 km/l, e na Euro 5, o novo Mercedes-Benz Actros 1845 BlueTec 5 gastou 25,1 l/100, cerca de 3,98km/l. Em comparação com o Mercedes-Benz Actros 1844 BlueTec, equipado com pacote de eficiência Nardo (que alcançou o recorde anterior), que obteve um valor de referência de 27,1 l/100, 3,69km/l, isto correspondeu a uma diminuição no consumo de combustível de 4,5 e 7,6 por cento, respectivamente.

Além da diminuição do consumo de diesel, o consumo de AdBlue também baixou drasticamente no novo Mercedes-Benz Actros. O teste comparativo entre Roterdão e Stettin, e regresso, revelou uma diferença de aproxidamente 40% entre o Mercedes-Benz 1844 LS (1,55 l/100 km) e a versão Euro 6 do novo Mercedes-Benz Actros 1845 LS (0,86 l/100 km). O consumo de AdBlue da versão Euro 5 do novo Mercedes-Benz Actros foi de 1,1 l/100 km.

O teste comparativo com os três conjuntos articulados Mercedes-Benz Actros (trator e semi-reboque), cada um com um peso bruto de 40 toneladas, teve início em Roterdã em 26 de junho e decorreu sem parar. O destino dos veículos era Stettin. Cada um dos três veículos percorreu pouco mais de dez mil quilômetros em sete turnos de 24 horas. A média diária percorrida foi aproximadamente de 1.600 quilómetros, repartidos por dois turnos diários, diurno e noturno, de 800 quilómetros. Cada turno foi partilhado por dois motoristas da Mercedes-Benz ao volante de cada veículo.

A medição do consumo médio foi verificada por engenheiros da agência de inspeção alemã Dekra. As operações de reabastecimento também foram supervisionadas por inspetores da Dekra. O combustível para o teste e o óleo de motor foram fornecidos pela Shell.

Os resultados do teste confirmaram as afirmações do responsável máximo da Daimler Trucks e da Daimler Buses, Andreas Renschler, na apresentação mundial da nova geração do Mercedes-Benz Actros, em Bruxelas. O dirigente referiu que dependendo da norma de emissões, o novo modelo necessita de menos três a sete por cento de combustível do que a versão atual do Euro 5.

Fonte: Transporte em Revista

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!