O 1º Scania genuinamente nacional




Há 51 anos, a Scania assumia a produção completa de seus caminhões. Até então, os motores eram feitos na fábrica da montadora sueca no bairro do Ipiranga, em São Paulo, e a montagem dos veículos cabia à brasileira Vemag.

Coube à concessionária Brasdiesel, de Caxias do Sul, vender o primeiro caminhão produzido diretamente pela Scania no Brasil. O comprador era Carlos José Michelon, de São Marcos (RS). A nota fiscal, feita à mão, data de 15 de junho de 1960. A Brasdiesel foi a primeira empresa homologada como concessionária da marca.

A nota fiscal histórica traz no logotipo a razão social anterior da fábrica – Scania-Vabis do Brasil S.A. – Motores Diesel, daí porque o seu número não é 0001, mas 0102. Com certeza não havia dado tempo de trocar a documentação para Scania-Vabis do Brasil S.A. – Veículos e Motores.

Os dados do veículo negociado: um L 75 cinza-claro. Sistema de venda: prazo – entrada de Cr$ 449.775,50 e 18 duplicatas de Cr$ 123.750,00 cada. O comprador, Carlos José Michelon (1913-1989), da Transportadora Carlos Michelon e Filhos Ltda., era um dos pioneiros no transporte do Rio Grande do Sul. Os filhos eram Ladair, Lauro e José Dorneles.

O primeiro caminhão de Carlos, filho de italianos, foi um D-60, adquirido em sociedade com dois amigos em 1937. Mais tarde, ele decidiu comprar um Scania porque precisava de um caminhão que desenvolvesse uma velocidade maior e fosse seguro. “No início, eu distribuía a revista ‘O Cruzeiro’ em Porto Alegre. Como a revista tinha prazo certo para chegar às bancas, era necessário viajar rápido do Rio de Janeiro até o Sul. Com o Scania, eu conseguia fazer 80 km/h na estrada, bem mais do que os 50 km/h dos outros caminhões”, afirma Ladair Michelon. E foi ele, a mando do pai, quem veio buscar na fábrica da Scania o primeiro L 75 genuinamente nacional.

Fonte: Blog Scania

Inscreva-se




2 comentários em “O 1º Scania genuinamente nacional

  • 11/01/2013 em 08:34
    Permalink

    meu pai trabalhou na michelon com o meu tio a muito muito tempo, hoje meu pai é falecido.
    parabéns pela reportagem, tenho muita saudade dessa empresa que eu e meu pai viajava…
    valeu…

    Resposta
  • 19/01/2012 em 17:19
    Permalink

    sp-19-01-12
    a scania vabis do brasil nao confecionava seus motores, iniciando-se somente qdo da construção da fabrica em sao bernardo, isso em 1966/67
    em 1946 a scania vabis assinou com a vemag para representa-la e a matriz da empresa deveria enviar ao brasil a partir de 1948 cerca de 120 chassis para onibus que seriam encarroçados pelas entao montadoras existentes, grassi, caio, brasinca e continental todas do estado ou da cidade de s.paulo;
    e que a partir de 1951 e ate que a fabrica que deveria ser erguida no brasil inicia-se a produção total e com indice de nacionalização formulado pelo governo, a vemag iria montar seus caminhoes importados da suecia os L 60 com dois tipos de motor de 95 HP de 4 cilindros e os de 6 cilindros de 145HP e que utilizavam como combustivel o oleo diesel e os comercializa-se , sendo portanto uma representante da scania vabis sueca.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!