Remanufaturado – Recuperação total de um componente




A definição de remanufaturado consiste em uma peça, ou conjunto de componentes que são reindustrializados pelo próprio fabricante, sendo aplicados os mesmos processos de qualidade usados em um produto novo. Só o fabricante pode remanufaturar.

A peça recondicionada é a reparada e colocada para uso, porém, sem os padrões de qualidade do produto original e, frequentemente, com peças não originais.

Segundo Francisco Coli, da Equipe de Marketing – Transmissões Eaton Corporation – Aftermarket, o produto deve ser vendido pelo próprio fabricante que fez a remanufatura da peça. Fora disso, podemos considerar duvidoso. No caso da Eaton Brasil, esse serviço é adotado desde setembro 2007.

As peças que podem ser remanufaturadas são: motores, embreagens, compressores, válvulas, transmissões, freios, turbos, caixas de câmbio, diferenciais, entre outras. “A cultura do remanufaturado no Brasil ainda é pequena, se compararmos com os Estados Unidos, por exemplo. A tendência é que isso cresça, por conta dos benefícios”, diz.

Ao longo do tempo, o mercado está cada vez mais se profissionalizando e com foco na disponibilidade e no custo operacional. Essa transformação passa pela necessidade dos fabricantes em oferecer uma oferta de produtos e serviços que contribuam não somente em qualidade, confiabilidade, mas também em questões relacionadas aos custos operacionais da frota e maior disponibilidade dos veículos. Por isso, as empresas desse segmento, por intermédio de seus produtos remanufaturados, buscam oferecer esses benefícios aos clientes, disponibilizando a mesma garantia e ciclo de vida da peça genuína nova.

As vantagens dessas peças são inúmeras. No caso do motor ou caixa de câmbio (transmissão) remanufaturados é a relação do tempo do veículo parado para manutenção. No caso de um reparo de um componente complexo como este, o tempo é grande, precisa de mão-de-obra especializada, pois são necessários vários itens para ele ser reparado. “É mais vantajoso o caminhoneiro adquirir o remanufaturado, que vai economizar o tempo dele. Na maior parte das vezes, fica mais barato trocar a peça por uma remanufaturada, que é, em média, 40% mais barata que as novas e dependendo do reparo, caso ele seja complexo, a troca tem um custo maior”, explica.

Outro ponto abordado por Francisco Coli é a qualidade do reparo. Quando todos os componentes de desgaste são substituídos, a probabilidade de o caminhão parar por outros problemas no mesmo componente será reduzida. A Eaton oferece aos produtos remanufaturados a garantia de um ano, tempo que poderia ser reduzido se houver apenas a troca de um componente.

Os fabricantes de componentes que atuam nessa área garantem que a industrialização das autopeças remanufaturadas atende a mesma especificação de um produto de linha de produção. As peças genuínas aplicadas nesse processo só são industrializadas depois de rigorosos testes de qualidade. Elas são iguais às usadas pela fábrica na fabricação da peça.

Uma autopeça remanufaturada oferece a mesma segurança que uma nova, porque os critérios de aprovação do produto na fábrica são os mesmos que os aplicados para um produto novo.

“A remanufatura contribui com a preservação do meio ambiente. Em primeiro lugar, ela recicla vários componentes que poderiam estar sendo descartados no meio ambiente e também, contribui para a economia de energia, porque evitamos a extração de minérios e industrialização dos mesmos”, conclui.

Fonte: Revista O Carreteiro

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!