ANP muda resolução e diesel menos poluente será oferecido em mais 700 cidades




Enquanto a venda de caminhões no Brasil cresce ao ritmo chinês para que empresas e motoristas consigam fugir do aumento de preços esperado com a entrada em vigor da norma Proconve 7/ Euro 5, a ANP alterou uma de suas decisões esta semana e incluiu mais 700 municípios na norma que troca o óleo diesel S-1800 (com 1800 ppm de enxofre) para o óleo diesel S-500 (com 500 ppm de enxofre).

A decisão vale para o óleo de uso rodoviário vendido em todo o território nacional. Além disso, a partir de março de 2012, todos os municípios dos estados de Sergipe, Alagoas, Paraíba e Pernambuco (com exceção da região metropolitana de Recife que já comercializa óleo diesel S-50) migrarão para o diesel S-500.

A venda de um combustível com menos enxofre já estava prevista a partir de janeiro em mais 72 municípios do Rio Grande do Sul e, a partir de março de 2012, em mais 311 novos municípios do Paraná, 59 de Santa Catarina, 30 de São Paulo e 228 da Bahia (estados onde o S-500 já é vendido em algumas localidades). Outra novidade trazida pela revisão da Resolução 42 da Agência Nacional do Petróleo e Gás Natural é a substituição integral do óleo diesel S-50 (com 50 ppm de enxofre) pelo óleo diesel S-10 (com 10 ppm de enxofre), a partir de janeiro de 2013.

Este combustível com menor teor de enxofre é primordial para a implementação dos novos motores Euro 5 no país. O diesel com 10 partes de enxofre é o ideal, mas vai demorar para chegar aos postos.

A fornecedora desse combustível é a Petrobras, que informa estar investindo no aumento da capacidade de suas refinarias para atender à norma da ANP. Atualmente, uma importante parcela do consumo do óleo diesel é importado da Índia, sendo o maior produto que o Brasil traz daquele país.

O volume de diesel S-500 previsto para substituir o S-1800 em 2012 responde por aproximadamente 45,2% do volume comercializado em 2009, muito superior ao percentual de substituição em 2011, que foi de aproximadamente 19,2%.

Preços

Enquanto isso, os preços cobrados pelo diesel S-1800 nos postos da BR-163, trecho que corta o Estado de Mato Grosso, continuam a apresentar o valor mais alto do País. De acordo com um levantamento da Ticket Car, seu índice de preços (IPTC) apurou um valor médio de R$ 2,272 por litro do combustível, no mês de agosto. Nessa mesma estrada, se o motorista estivesse no Paraná, poderia ter desembolsado R$ 1,96 pelo mesmo produto. Por outro lado, quem roda pela BR-153 em Goiás, paga o menor preço, em média R$ 1,940/l.

O preço em uma das rodovias mais movimentadas do Brasil é similar. Nos postos da Dutra, o combustível é comercializado a R$ 1,999 no estado de São Paulo e a R$ 2,00 no Rio de Janeiro. Para os motoristas na BR-116, o motorista vai encontrar, desde R$ 2,13, em Santa Catarina, até R$ 1,95, na Paraíba. Já na BR-101, os R$ 2,13 são encontrados no Rio Grande do Sul, enquanto o preço mais baixo foi registrado novamente na Paraíba, R$ 1,968 por litro.

De acordo com o índice, é nos limites urbanos que o motorista encontra os melhores preços. No Rio Grande do Norte o valor médio cobrado pelo combustível é de R$ 1,862 por litro, seguindo por Roraima e Amapá, com R$ 1,936/l e R$ 1,964/l,respectivamente. No estado de São Paulo, por onde passa a maior parte da frota de veículos movidos a diesel no País, o preço médio encontrado pela pesquisa foi de R$ 2,015 por litro. Esse valor está um pouco abaixo da média para o Brasil que ficou em R$ 2,035.

Já de acordo com a ANP, o preço médio do diesel em setembro está em R$ 2,027, sendo que a variação entre os valores encontrados nos 15.317 postos pesquisados vai de R$ 1,749 a R$ 2,80 por litro.

Fonte: Portal Transporta Brasil

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!