Caminhoneiros precisam pagar por segurança em fila na fronteira com a Argentina

[vodpod id=Video.15377118&w=500&h=400&fv=allowFullScreen%3Dtrue%26quality%3Dhigh%26midiaId%3D1622510%26autoStart%3Dfalse%26width%3D480%26height%3D360%26]
Caminhoneiros brasileiros e argentinos precisam pagar diariamente para não serem roubados enquanto esperam na fila da aduana, na fronteira entre o Brasil e o país vizinho. A fila chega a 10 km no acostamento da estrada do município argentino de Bernardo de Irigoyen, e alguns motoristas esperam já há oito dias para cruzar a fronteira. O motivo da demora é a reforma que está sendo feita na aduana.

A reportagem da RPC TV flagrou o momento em que um homem passa recolhendo o dinheiro dos caminhoneiros para garantir a segurança. O preço cobrado é de 15 pesos argentinos por dia, equivalente a R$ 6. Em troca, o motorista pega um recibo que atesta o pagamento.

“Tem que pagar se não quiser ser roubado. Não vai dormir direito também sempre está naquela tensão de saber se vão te roubar ou não vão te roubar”, reclama Wilmar Volfran, que tem o caminhão parado na fila.

Além dos assaltos, que segundo os caminhoneiros são constantes, quem espera na fila ainda enfrenta problemas como a falta de estrutura e banheiros.

Fonte: RPC TV

Inscreva-se




Um comentário em “Caminhoneiros precisam pagar por segurança em fila na fronteira com a Argentina

  • 14/05/2013 em 17:04
    Permalink

    Em passo de los libres sempre existe algum motivo para roubarem descaradamente os caminhoneiros. Me admira de cobrarem até os conterrâneos..
    Já viajei por lá. É uma pobreza desgraçada no lado argentino. E não tem ninguém preocupado com isso. Nunca teve. Uruguaiana possui histórias horrendas de motoristas que tiveram que até matar pra se defender.
    É o sub-mundo do trans. internacional por Uruguaiana. Sempre teve, e pelo andar da carruagem…sempre terá.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!