Linha Axor 2012 virá com câmbio automatizado de série




Os caminhões pesados Axor da Mercedes-Benz de 2012 chegarão com uma novidade para agradar motoristas em transportadores. A partir do ano que vem, os modelos terão como item de série o câmbio PowerShift totalmente automatizado, que trabalhará com o motor OM 457 LA.

Sem pedal de embreagem, o PowerShift é um câmbio mecânico com acionamento automatizado. Pode ser operado no modo automático ou manual, dependendo da preferência do condutor. A manopla está localizada num console rebatível junto ao apoio de braço do banco do motorista. Com esse câmbio, é possível fazer engates de forma rápida e suave, o que aumenta o conforto de operação para o motorista, e ajuda na redução do consumo de diesel.

Junto ao câmbio PowerShift, a Mercedes-Benz vai oferecer a disponibilidade do cliente optar pelo eixo traseiro sem redução nos cubos – isto nos modelos Axor 4×2 equipados com o OM 457 LA. Tal configuração reduz peso e também colabora para um desempenho mais econômico.

Os modelos Axor fora-de-estrada com motor OM 457 LA continuarão a ter disponível o câmbio semi-automatizado ComfortShift, que funciona por meio de um “joystick”. Neste equipamento, os engates são selecionados eletronicamente, e a marcha escolhida é engrenada assim que o motorista pressiona o pedal da embreagem.

Maior volume de carga

O Axor ganhou uma nova distância entreeixos, de 3.600 mm, oferecida nas versões 6×2 e 6×4 rodoviárias. Esse novo tamanho permite a instalação de tanques de combustível de maior volume, sendo possível o transporte total de 820 litros.

Parte interna e externa

Por fora, o caminhão recebeu uma nova grade frontal, com lâminas encorpadas e a estrela da fabricante em destaque no centro. Por dentro, a cabina tem um volante mais ergonômico, e o revestimento do teto e paredes ganhou um tecido mais claro. O novo painel de instrumentos conta uma grafia que realça a leitura dos dados e facilita a interpretação das informações.

O painel também traz funções que auxiliam o condutor a operar o veículo de uma forma mais econômica. A indicação do consumo de combustível instantâneo do veículo, por exemplo, é feita em km/l. E ainda há o Econômetro, faixa verde variável no contagiros que indica a melhor rotação de trabalho do motor para um menor consumo de diesel.

Fonte: Brasil Caminhoneiro




Deixe sua opinião sobre o assunto!