Mercado de comerciais leves cresce junto com novas restrições a caminhões




A Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC) chegou à capital do Estado de São Paulo em junho de 2008 para aliviar o trânsito nos principais trechos urbanos. Com essa medida, os caminhões pesados deixaram de circular em alguns trechos, dando lugar aos veículos comerciais leves. Antes da implantação da ZMRC circulavam, em média, cerca de 210 mil caminhões por dia. Hoje, são cerca de 190 mil caminhões. E é neste nicho de mercado que crescem os veículos que se adaptam às rígidas legislações municipais, pois além de São Paulo, outras capitais como Belo Horizonte/MG e Fortaleza/CE também já fizeram suas proibições.

De acordo com dados da Anfavea (Associação que reúne os fabricantes de veículos do Brasil), na comparação do primeiro semestre de 2011 com igual período do ano passado, o licenciamento de comerciais leves aumentou 10%, com 314 mil veículos licenciados neste ano ante os 284 mil de 2010.

Mas os melhores números são das empresas não associadas que, segundo o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), tiveram um aumento no licenciamento de novos que chegou a um acréscimo de 81,8% (em números absolutos, 50.196 veículos neste ano ante 27.607 do mesmo período em 2010). A CN Auto, umas das fabricantes de leves que estará na próxima Fenatran, fechou o primeiro semestre de 2011 com 5.300 unidades comercializadas no atacado, 199,1% a mais do que registrado no mesmo período do ano passado.

No dia 24 de outubro, a 18ª edição da Fenatran, o Salão Internacional do Transporte, vai mostrar ao público visitante as novidades que as marcas de comerciais leves oferecerão para o mercado. Montadoras como Hyundai, Effa Motors, Iveco e CN Auto apresentarão seus modelos HD78, N601, Daily e Towner, respectivamente.

Fonte: Buonny – Amigos da Carga




Deixe sua opinião sobre o assunto!