Demanda por veículos comerciais mantém-se alta




A junção de dois fatores está acelerando as vendas da indústria de veículos comerciais. A aproximação da entrada em vigor da nova legislação brasileira de emissão de gases, estabelecendo o padrão Euro 5 a partir de janeiro, e a virada para um ano eleitoral, onde as licitações ficam mais complicadas para estados e prefeituras, estão movimentando todo o setor. No acumulado até outubro, já foram vendidos 22,1% a mais de caminhões comparado a igual período de 2010, e 14,5% a mais de ônibus, conforme dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Com isso, grandes marcas, como Scania, Volvo e Mercedes-Benz, não só comemoram os índices de crescimento em 2011 como já estimam crescimento de até 10% para 2012.

A Scania contabiliza um aumento de 71,2% das vendas neste ano, atingindo 1,7 mil ônibus vendidos no País, ante as 993 unidades em 2010. Com acirramento da competição no segmento de caminhões leves, a alemã Mercedes-Benz tratou de renovar sua linha de caminhões leves. O objetivo é aproveitar a força da imagem do modelo 608D (o “Mercedinho”) para consolidar a posição.

O crédito, no entanto, já começa a bloquear o caminho do setor. O volume de financiamento de veículos em outubro totalizou R$ 8,238 bilhões, o que representa recuo de 9,4% na comparação com o mês anterior e queda de 26% no ano, conforme dados do Banco Central. Para especialistas, o cenário deve permanecer inalterado até o início do próximo ano, com retomada com a decisão do BC de afrouxar regras.

Fonte: DCI




Deixe sua opinião sobre o assunto!