Vendas de caminhões caíram 15% em 2011 em Portugal




No ano passado, foram vendidos em Portugal 2664 pesados, menos 466 do que em 2010, divulgou a ACAP. Em Dezembro, as vendas afundaram 68%, tendo sido emplacados apenas 1095 veículos no total.

A Renault Trucks recuperou o primeiro lugar no ranking de vendas, tendo emplacado 543 veículos, menos 9% que no exercício anterior.

Num mercado em clara recessão, destacaram-se as performances positivas da Mercedes, da Scania e da Iveco. Os alemães guiaram-se ao segundo lugar do mercado, com 393 matrículas, mais 25% que em 2010. Os suecos conseguiram um “histórico” quarto lugar, com 331 matrículas (mais 40%) e os italianos avançaram ainda quase 12% para os 192 veículos, que lhes valeram a sétima maior quota de mercado. A MAN também cresceu, mas menos de 2%, com um total de 250 registos.

Na inversa, a DAF destacou-se entre as marcas que reduziram vendas e perderam quota de mercado. A insígnia holandesa, que em 2010 foi líder, caiu para o quinto lugar, com apenas 324 emplacados, praticamente metade das 647 de antes.

A Volvo também cedeu 18% no número de vendas, com 361 emplacamentos, mas lucrou em manter o terceiro lugar no ranking das marcas. A Mitsubishi caiu 53% e ficou-se pelos 117 emplacamentos.

Em Dezembro, apenas a MAN conseguiu aumentar as vendas em termos homólogas, tendo registado 20 veículos (mais 18%). A Scania manteve o registo do ano anterior, com oito matrículas.

A DAF ficou a zeros, quando em Dezembro de 2010 matriculou 120 caminhões. A Renault Trucks perdeu 72% para 12 matrículas, a Volvo cedeu 34% para as 21 unidades, a Iveco recuou 19% para os 13 registos e a Mercedes caiu 13% para os 13 pesados.

Fonte: Transporte & Negócios




Deixe sua opinião sobre o assunto!