Vendas de caminhões Ford crescem 9,7% em 2011




A Ford Caminhões fechou 2011 com um crescimento de 9,7% em vendas, puxadas pelo lançamento do Novo Cargo. Em volume somou 30.347 caminhões emplacados, o que garantiu uma participação na faixa de 17,7%, que sobe para 23,3% quando se considera o mercado competitivo, ou seja, apenas os segmentos nos quais a marca participa, excluindo os modelos extrapesados.

“O ano de 2011 foi marcado pela maior renovação já feita pela Ford em sua principal linha de caminhões, com o lançamento simultâneo de 11 modelos do Novo Cargo. Mesmo com a complexidade operacional representada pela introdução da cabine maior e com opção leito, que exigiu modificações na linha de montagem e só entrou em ritmo pleno de produção no segundo semestre, a marca cresceu”, diz Oswaldo Jardim, diretor de Operações de Caminhões da Ford América do Sul.

Entre os destaques de vendas, no segmento de leves, de 6 a 10 toneladas, a Ford subiu uma posição e conquistou a vice-liderança, com 28,6% de participação. Os modelos Cargo 815, Cargo 712 e F-4000, nas versões 4×2 e 4×4, avançaram 14,2% em volume, com 11.251 unidades. Entre outras aplicações, o Cargo 815 foi o modelo mais vendido dentro do programa Pronaf – Mais Alimentos do governo federal, de incentivo a pequenos produtores agrícolas.

No segmento de médios de 13 a 15 toneladas 4×2, o modelo Cargo 1517 vendeu 11,4% mais. Teve 946 unidades emplacadas e elevou a sua participação para 22,4% nessa faixa. Nos caminhões médios 6×2 de 20 a 24 toneladas, a Ford cresceu 13% em volume, com 6.727 unidades dos modelos Cargo 2428 e Cargo 2422, que responderam por 17,6% dos emplacamentos. Entre os pesados 6×4 de 24 a 30 toneladas, o Cargo 2628 foi o modelo mais vendido, com 17,9% de participação. Um dos caminhões preferidos na aplicação Mixer, como concreteiro, ele ajudou a Ford a crescer 4,8% no segmento, somando o volume total de 3.589 unidades.

Já o cavalo-mecânico Cargo 1932 expandiu as vendas em 28%, destacando-se em um dos poucos segmentos do mercado de caminhões que se retraíram em 2011 (-8%). O modelo ganhou força com a versão leito e elevou sua participação de 8,2% para 11,4%, com 633 unidades.

Fonte: Viracopos




Deixe sua opinião sobre o assunto!