Câmbio automatizado PowerShift dos caminhões Axor da Mercedes-Benz otimiza o consumo de combustível




Uma das principais novidades da linha 2012 de caminhões pesados Axor da Mercedes-Benz é a introdução do PowerShift, câmbio totalmente automatizado, sem pedal de embreagem. Este sistema de avançada tecnologia, já consagrado nos extrapesados Actros, passou a ser item de série nos modelos Axor rodoviários equipados com motor acima de 330 cv.

“A grande vantagem do sistema automatizado de troca de marchas é a otimização do consumo de combustível. Além disso, o PowerShift tem potencial para minimizar as diferenças de condução entre os motoristas de uma frota, aproximando os menos experientes aos melhores, fazendo com que a média de consumo da frota melhore significativamente”, afirma Joerg Radtke, gerente de Marketing de Produto Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil. “Isso resulta em menor custo operacional, assegurando mais rentabilidade para os nossos clientes”.

Os ganhos econômicos proporcionados pelo PowerShift são ainda maiores. Sem anéis de sincronização, as engrenagens são mais largas e robustas, demandando um menor custo de manutenção. Aliado à redução de peso, isso também otimiza o custo operacional.
Conforto superior para o motorista

Além de propiciar uma condução econômica, o PowerShift aumenta acentuadamente o conforto de dirigibilidade, ao realizar os engates de forma precisa, rápida e suave. Sem o pedal de embreagem, o sistema elimina esforços, com menor fadiga do motorista, que pode ficar mais atento a outros itens de desempenho e segurança da condução do caminhão.

O motorista conta ainda com fácil visualização no painel de instrumentos de qual marcha está engatada. A qualquer momento, ele pode assumir a operação, ou seja, selecionar o engate de marcha desejado por meio da alavanca de seleção semelhante a um “joystick”, iniciando a sua própria condução, se assim desejar.

O sistema é totalmente protegido, a fim de evitar qualquer tipo indevido de condução, como, por exemplo, um sobregiro do motor.

Sistema de automatização de um câmbio mecânico convencional

O PowerShift é um sistema de automatização de engate de marchas, incorporado em um câmbio mecânico convencional. Pode ser operado no modo automático, que é mais econômico, ou manual, dependendo da necessidade do condutor do caminhão. A manopla está localizada num console rebatível junto ao apoio de braço do banco do motorista.

O sistema PowerShift atua de forma eletropneumática sobre a trambulação, não havendo ligação mecânica entre o seletor de marchas e o câmbio. Os engates são selecionados eletronicamente visando a melhor condição de marcha para a situação de condução. A marcha escolhida é engrenada eletropneumaticamente, sem pedal de embreagem.
ComfortShift para modelos fora-de-estrada

Para os modelos Axor fora-de-estrada com motor OM 457 LA está disponível o já conhecido câmbio semi-automatizado ComfortShift. Por meio de um “joystick”, a marcha é pré-selecionada pelo motorista e esta marcha é eletronicamente engrenada assim que ele pressiona o pedal da embreagem.

Actros: câmbio automatizado com sensor de inclinação

Com a linha Actros 2012, a Mercedes-Benz lançou no País o PowerShift da segunda geração, novo gerenciamento do câmbio automatizado G-330 de 12 marchas sem pedal de embreagem. Além de tornar a seleção de marchas mais precisa e os engates mais rápidos, o novo câmbio vem equipado com sensor de inclinação da via, que auxilia o sistema a escolher a marcha mais adequada de condução do caminhão de acordo com o relevo da pista.

A transmissão G-330 de 12 marchas totalmente automatizada, sem pedal de embreagem, é item de série nos caminhões rodoviários Actros 2646 6×4 e Actros 2546 6×2 e também no fora-de-estrada Actros 4844 K 8×4, que possui um software especialmente desenvolvido para o trabalho em canteiros de obras e na mineração.

Fonte: Mercedes-Benz




Deixe sua opinião sobre o assunto!