Má conservação, imprudência e falta de sinalização – BR-101 entre o ES e BA




Acostamento cheio de buracos. Sinalização deficiente. E muita, muita imprudência. Esse é um dos trechos mais perigosos da BR-101: entre o norte do Espírito Santo e o sul da Bahia. Em apenas quatro dias, doze pessoas morreram em três acidentes. Todos tinham entre 19 e 28 anos.

Amanda, Marllon, Rosaflor, Izadora e André. Foram cinco dias sem notícias dos jovens. Até que os corpos foram encontrados, terça-feira passada, perto do Rio Mucuri, na Bahia.

“Infelizmente, aconteceu. Perdemos cinco anjos, cinco pessoas maravilhosas, magníficas”, lamenta a estudante Kariny Freire.

O carro deles ficou desgovernado em uma curva. O veículo passou direto, invadiu o matagal e a ribanceira e a área de brejo, onde o carro ficou submerso. A curva não tem proteção metálica, também chamada de guardraill. E além disso…

“Deveriam existir placas um pouco mais ostensivas para que chamasse a atenção do motorista para o perigo dessa curva. E além delas, deveria existir um dispositivo luminoso chamado de tachões para que o motorista pudesse visualizar as curvas”, diz o inspetor Liomário dos Santos, da Polícia Rodoviária Federal do Espírito Santo.

André Galão, 28 anos, era quem dirigia o carro. Ele tinha carteira de habilitação havia 5 meses e nunca tinha passado por aquele trecho da estrada.

“Vou dizer que meu filho não estava em alta velocidade? Eu não estava lá para ver, mas não creio. Mas realmente aquilo ali não oferece segurança a ninguém. Está muito ruim. É muito buraco. A sinalização é precária”, lamenta Maria da Glória Galão, mãe de André.

O DNIT, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, informou que a velocidade máxima permitida nessa rodovia é 80 km/h. E que há três placas de alerta antes da curva.

Nossa equipe percorreu quase 300 quilômetros da BR-101. Parte com a Polícia Rodoviária Federal. Encontraram vários problemas no trecho entre Linhares, no Espírito Santo, e Prado, na Bahia. Placa de sinalização caída, encoberta pelo mato. Em muitos trechos, não há acostamento e a pista é irregular, cheia de ondulações. O policial explica: “Se você passar em alta velocidade, pode perder o controle da direção”, diz o policial.

Segundo o Dnit, um estudo – que está sendo concluído – vai apontar quais os serviços necessários para a revitalização da BR-101. “O mau estado da rodovia somado à imprudência do condutor certamente vai resultar em acidente”, diz o inspetor.

Segundo a Polícia Rodoviária, a imprudência foi a causa de outro acidente grave ocorrido esta semana, a cerca de 17 quilômetros de onde os cinco jovens morreram. Foi quarta-feira passada.

Ao tentar fazer uma ultrapassagem, um carro bateu de frente em outro. Quatro rapazes que estavam no veículo que causou o acidente morreram. Nenhum deles tinha carteira de motorista. Durante a gravação desta reportagem, registramos várias ultrapassagens em local proibido.

“Três veículos ultrapassaram aqui. Um atravessou na faixa continua onde é proibido ultrapassagem”, observa o inspetor. Os três caminhoneiros são parados.

“O ser humano é fraco. Ele acha que dá e vai. Acaba errando. Porque a rodovia não está oferecendo condições para nós. Ela devia ser duplicada ou ter bastante terceira faixa, mas não tem”, observa o caminhoneiro Ismael dos Santos.

Outro caminhoneiro – que fez duas ultrapassagens proibidas – também se defende. “Eu achei que não tinha mesmo carro e eu passei”, diz o caminhoneiro José Palhares Neto.

Mas, quando pensava que não estava mais sendo gravado, olha o que ele fez: tentou subornar o policial.

– O senhor está me dando essa nota de cinquenta?
– Isso.
– Tá certo. O senhor está preso por corrupção ativa.

“Estou errado. Me desculpa, pelo amor de Deus. Eu sou gente de família”, pede o caminhoneiro.

Um outro caminhoneiro ainda não identificado está sendo procurado pela polícia. Ele é acusado de provocar mais um acidente na BR-101. Ele matou três jovens, no trecho de Linhares, Espírito Santo, no último dia 21.

Segundo as investigações, o carro onde estavam Bruno, Penha e Wellen foi fechado pelo caminhão e bateu numa carreta. Segundos depois – como revelam imagens exclusivas – o caminhão que provocou o acidente passou por um posto de gasolina e foi embora, sem prestar socorro.

“Para mim, o mundo acabou. Eu não sei nem como eu estou vivendo, não consigo dormir”, conta o pai de Wellen, Jadir Barbosa.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, nos quatros meses deste ano, 201 pessoas se feriram e 33 morreram entre o norte do Espírito Santo e o sul da Bahia. Para quem for passar por esse trecho da BR-101, fica o recado.

“Que tenha muito cuidado. Dirigir para si e para os outros também, que estão vindo. Porque está difícil. É perigoso”, alerta a madrinha de Wellen, Maria das Graças Barbosa.

Fonte: Fantástico




Deixe sua opinião sobre o assunto!