JR Diesel, primeira empresa de reciclagem de caminhões no Brasil

730x100

A reciclagem automotiva há tempos é uma necessidade mundial. A frota de veículos inutilizados, por sinistro ou problemas administrativos, cresce a cada dia e toma grandes dimensões. No Brasil, apenas nos pátios do DETRAN, existem mais de 1,5 milhões de veículos sem condições de circulação.

Em 2009, a JR Diesel, popularmente conhecida como desmanche de veículos, iniciou uma forte reestruturação no negócio e implantou no Brasil o primeiro modelo de Reciclagem de Caminhões.

Nesse novo processo, 85% do caminhão é revertido em peças de reposição, 10% em materiais recicláveis e apenas 5% é descartado, dentro das normas ambientais vigentes. Vale ressaltar que ao adquirir uma peça usada evita-se que toneladas de CO² sejam emitidas na produção de peças novas. Desde 1985, a empresa já ultrapassa a marca de 10.500 caminhões reciclados.

“A atividade possibilita a manutenção dos veículos a um custo inferior, comercializando peças de reposição usadas e à pronta entrega, o que permite um retorno mais rápido desses veículos à circulação”, afirma Arthur Rufino, diretor administrativo. “Trabalhamos só com caminhões de leilões oficiais e temos minuciosos processos de análise e reparação, com padrões rigorosos de qualidade”, enfatiza.

De desmanche à reciclagem de caminhões

Com o objetivo de ter uma gestão mais profissional e visionária do negócio, o diretor administrativo, Arthur Rufino, foi à Europa em busca de modelos de negócio em países onde, além de oportunidade, a reciclagem é lei e os donos dos VFU (veículos fora de uso) são obrigados a dar destino aos “resíduos”.

Um dos países visitados foi a Espanha onde Rufino conheceu recicladores grandiosos, modernos e lucrativos e também centros de pesquisa especializada como o CESVI Map e o CESVI Recambios. A ideia de um desmanche organizado já era realidade na JR Diesel, mas o conceito de reciclagem automotiva era um novo grande passo na direção da sustentabilidade, eficiência e gestão.

De volta ao Brasil o diretor iniciou um grande projeto contando com a ajuda de empresas de consultoria de diversas áreas. Colocado em prática em janeiro de 2010, o projeto forçou uma mudança gigantesca em conceitos e cultura empresarial. Começou uma série de investimentos que, dois anos depois, totalizaram R$ 5.000.000,00 entre cabines de pintura, reforma do piso, novas empilhadeiras, estruturas para estoque, software, hardware, construções, novos equipamentos, treinamento das equipes, mão de obra especializada, consultorias, regularizações e comunicação.

JR em números

Apesar do constante e grande investimento desde 2010, a JR Diesel conseguiu manter nos últimos cinco anos a média de crescimento de 30% ao ano. “Estimamos para 2012 um investimento na casa de R$ 1.000.000,00 em logística, callcenter e e-commerce, o que vai garantir o aumento dessa taxa de crescimento”, diz Rufino. “2011 fechou com o faturamento em torno dos R$ 42 milhões, valor que pretendemos superar em 30% em 2012”.

A JR Diesel é formada por cerca de 200 colaboradores, 15.000 m² de área construída e 75.000 clientes cadastrados. “Toda nossa estrutura é para atender o cliente com preço, qualidade e sustentabilidade”.

O início

Pode parecer nada “tradicional”, mas a receita do sucesso da JR Diesel é a gestão baseada no carinho e na disciplina. Uma gestão em que os colaboradores são valorizados. “Fazemos inúmeras exigências e queremos que sejam cumpridas, por outro lado, tratamos todos bem, somos solidários e ajudamos no que podemos”, conta Geraldo Rufino, diretor geral da empresa. “Ao longo do tempo institui minha filosofia que qualquer pessoa pode tudo, que cada um de nós tem força divina capaz de grandes realizações”.

E, dá certo. A empresa tem 25 anos no mercado e é referência no segmento de reciclagem automotiva. Aliás, é a primeira no Brasil a implantar um modelo de reciclagem de caminhões. É, também, a única na área a aplicar os conceitos de administração, sustentabilidade e informatização.

Mas, para chegar no que é hoje, foi preciso muita dedicação, vontade e trabalho. A empresa começou em 1985 comercializando peças de apenas dois caminhões em um terreno de 360 m². Em 1987, “quebrou”. Com a burocracia para fechar a empresa e a existência de cinco pessoas que dependiam dela, Geraldo resolveu investir. Após alguns anos conseguiu reerguer e ampliar gradativamente o negócio.

Hoje, com custo baixo, grande disponibilidade, garantia de procedência e responsabilidade ambiental, a JR Diesel tem a melhor solução para o caminhão ou frota. Na linha de produtos: cabinas, câmbios, diferenciais, eixos, implementos rodoviários, motores e peças de reposição.

Fonte: Blog do Moquenco

336x280
Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários

  1. jose mateus mendes disse:

    como faco para me cadastrar na JR

  2. Airton Manoel Do Nascimento disse:

    A jr vende os chassi dos desmanches dos caminhões, e as peças, como faço para adquiri-la?

    1. Rafael Brusque Toporowicz disse:

      Bom dia! A JR vende todas as peças, classificadas por estado de conservação.
      Para entrar em contato com eles, use http://www.jrdiesel.com.br/pt_br/.

      Um abraço!

  • Promoção