Marcopolo analisa voltar a ter fábrica na Rússia

marcopolo audace verde

Três ano após fechar suas fábricas na Rússia, a Marcopolo estuda a retomada da produção no país. Hoje, a empresa tem uma joint venture com o grupo russo Kamaz e atua montando veículos com peças produzidas na China. “Ninguém faria esse esforço se não houvesse um real interesse [de instalar a fábrica]“, diz o diretor-geral da empresa, José Rubens de la Rosa.

A planta, porém, depende ainda do resultado desse novo modelo de operação na Rússia. O acordo com a Kamaz foi fechado no ano passado, mas os primeiros veículos serão entregues em 2013. O interesse em voltar a produzir no local é decorrente do tamanho do território da Rússia e de sua população.

“A necessidade de transporte coletivo lá é evidente. O mercado potencial que poderíamos explorar é de 3.000 unidades por ano.”

Em 2009, a companhia fechou duas fábricas que tinha no país devido à crise internacional. Em seus dois anos de operação, elas produziram cerca de 520 veículos. A empresa deve fechar o ano com alta de 6% na receita líquida. “Foi um ano difícil para todo o segmento automotivo. Para nós, acabou não sendo tão ruim por causa das medidas anticíclicas do governo, como a compra de ônibus para o programa Caminhos da Escola.”

A crise argentina também não favoreceu à empresa. A produção no país caiu pela metade e houve redução no volume exportado. Os mercados chileno, peruano, paraguaio e uruguaio, porém, puxaram os embarques.

Fonte: Jornal Floripa

Adicionar a favoritos link permanente.