Iveco entrega 88 caminhões Stralis Hi-Way Euro 6 para a empresa alemã Greiwing Logistics

Stralis Hi-Way Greiwing




A alemã Greiwing Logistics voltou a comprar caminhões Iveco, ao fechar um acordo com a divisão de veículos do Grupo CNH Industrial para a aquisição de 88 novos caminhões pesados ​​Stralis Hi-Way Euro 6, todos eles fabricados na fábrica Iveco em Madrid.

As novas unidades, que se somam aos mais de 100 Stralis Hi-Way EEV que a empresa já está operando, irão para os serviços de transporte de bens nacionais e internacionais. O 88 novos Stralis da Greiwing Logistics estão equipados com motores Cursor 11 que atendem as normas Euro 6 e alcançam uma potência máxima de 460 e 480 cavalos. O pedido inclui nove Stralis Hi-Road, uma versão de cabine mais curta do carro-chefe da marca italiana, que será utilizado para o transporte das mercadorias mais delicadas. Seu motor Cursor 9, também Euro 6, é o mais leve da gama e têm até 400 cavalos de potência e 1.700 Nm de torque.

Com o novo sistema High Efficiency SCR de redução catalítica (HI-eSCR), desenvolvido e patenteado pela FPT Industrial, os novos Stralis da Greiwing respeitam os limites das normas Euro 6 sem EGR (recirculação de gases do escape) e sem comprometer a eficiência de consumo. O ganho de peso é muito modesto em comparação com as versões EEV, porque eles usam a mesma estrutura de chassi não necessitando de sistema de resfriamento adicional.

Tanto a capacidade carga útil garantidas pelos cavalos-mecânicos, um pilar fundamental para a empresa, como a alta eficiência do sistema Hi-eSCR, que não exigem a regeneração ativa do filtro de partículas, permitem que os novos veículos atendam com perfeição todos os requisitos ambientais exigidos pela Greiwing.

Além disso, todas as unidades oferecem conforto para os motoristas, graças, entre outros, o sistema de IVECONNECT que integra em um único dispositivo os sistemas de navegação, assistência ao condutor, informações e entretenimento, e o novo sistema de injeção direta common rail, que reduz o ruído do interior por mais de um decibel.

Fonte: Nexotrans




Deixe sua opinião sobre o assunto!