Carretas atoladas, gado morrendo e motoristas passando fome na MT-437

carretas-atoladas-gado-morrendo-e-motoristas-passando-fome-na-mt-437




É em todo Mato Grosso, praticamente. Entra o período de chuvas e o caos se estabelece. A situação da rodovia estadual MT-437 que liga Confresa ao Xingu, na região do Vale do Araguaia, é mais um exemplo do descaso com a falta de infraestrutura no Estado. Há um grande número de atoleiros e o péssimo estado de conservação da estrada que é usada para escoar parte da safra produzida na região. Resultado: prejuízos e muito sofrimento.

O trecho mais crítico fica próxima ao posto Sucupira localizada a 30 km de São José do Xingu, onde mais de 40 caminhões estão parados devido os atoleiros. Motoristas estão revoltados com a situação. “É uma vergonha o que estão fazendo com a gente, estamos aqui há mais de 5 dias não temos comida e a água que usamos é suja, isso é desumano” – afirmou Claudio Botelho, motorista que está a mais de 5 dias com sua carreta Volvo atolada.

Outro motorista disse que o gado já morreu de fome devido o tempo de espera no atoleiro. Mais de 14 carretas do frigorifico JBS Friboi estão paradas aguardando o desenrolar da “novela” enquanto o gado padece.

A situação não é critica somente para os caminhoneiros. Moradores das cidades de São José do Xingu e Santa Cruz do Xingu estão praticamente ilhados. Passar pelo trecho representa correr risco de vida, porque além da péssima condição da estrada, as pontes de madeiras que ainda existem se mostram frágeis e de baixo nível de segurança, podendo desabar a qualquer momento.

“Faço esse trecho toda semana para ir a faculdade em Porto Alegre do Norte e toda semana me surpreendo com esse lugar porque está cada dia pior. É um descaso com as pessoas que precisam trafegar por essas estradas” – disse a estudante de Contabilidade, Daiane Luz Costa, que mora em São José do Xingu e percorre 200 quilômetros. Na ultima segunda-feira, 10, um ônibus que faz a linha entre Confresa e Xingu teve que dar uma volta pelos Baianos porque não conseguiu passar por esse trecho.

O Governo até que tenta, mas sem muito afinco. Uma equipe está no local tentando fazer desvios quebra-galhos para que o trafego flua normalmente. Porém, a situação se mostra cada vez mais crítica.

No final de janeiro, o governador Silval Barbosa (PMDB) inaugurou 47,5 km da MT-437, no distrito de Santo Antônio de Fontoura, em São José do Xingu. “Essa infraestrutura vai desenvolver toda a região do Araguaia” – disse. Silval também assinou contrato da execução das obras de 65,4 km da MT-430 – encontro com a MT-437 – ao custo de R$ 48,1 milhões, em Santa Cruz do Xingú.

Fonte: 24H News

Inscreva-se




2 comentários em “Carretas atoladas, gado morrendo e motoristas passando fome na MT-437

  • 23/03/2014 em 16:18
    Permalink

    O governo estadual prefere investir em estádio…, eis o resultado. O Brasil precisa produzir mais, gerar mais empregos nas regiões produtoras. Inverteu-se a lógica nas prioridades nacionais e privilegia-se diversão e entretenimento nas regiões de maior número de votantes em prejuízo do trabalho e desenvolvimento nas regiões periféricas. Estamos à beira do colapso político e institucional, pois não se constrói um nação sustentável sem obras que tragam benefícios permanentes a todos. Os brasileiros poderiam passar muito bem sem copa do mundo e com mais transportes eficientes, educação verdadeiramente emancipadora e saúde com mais qualidade. Acredito nisso.

    Resposta
  • 14/03/2014 em 13:06
    Permalink

    ESTA É UMA ESTRADA ESTADUAL, PORTANTO COMPETE AO GOVERNO ESTADUAL A RESPONSABILIDADE DE MANTER ESTA ESTRADA TRANSITADA

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!