Cummins aumenta produção de motores

ism_3cummins




A Cummins registrou crescimento de 18,6% na produção de motores a diesel no Brasil em 2013, num resultado que refletiu a recuperação da indústria de veículos pesados no período. No total, 69,7 mil propulsores foram produzidos na fábrica da multinacional americana em Guarulhos (SP).

Desse total, a maior parte, 50,3 mil unidades, foram propulsores que equipam caminhões, segmento no qual a participação de mercado da Cummins chegou a 27%. Contudo, em razão de dúvidas sobre o comportamento desse mercado neste ano, a empresa projeta para 2014 apenas a manutenção dos níveis do ano passado – ou seja, uma produção próxima a 70 mil motores.

“Todo mundo imaginava que o mercado de caminhões estaria mais robusto”, afirmou Luis Afonso Pasquotto, presidente da Cummins na América do Sul, destoando da confiança no crescimento do consumo de caminhões mostrada por dirigentes de montadoras. Segundo ele, a realização da Copa não trouxe tantos negócios como se esperava e as exportações de veículos agora estão pressionadas por restrições da Argentina.

Na apresentação dos resultados, Pasquotto ainda criticou a demora do governo na definição das novas regras de financiamento no Programa de Sustentação do Investimento (PSI). O atraso na regulamentação do programa, que inclui juros subsidiados nos financiamentos de bens de capital, comprometeu as vendas de caminhões no primeiro bimestre, com efeitos que podem se propagar ao restante do ano, avaliou.

A companhia fechou 2013 com faturamento de US$ 1,6 bilhão na América do Sul, montante que ficou no mesmo nível do resultado registrado no ano anterior. Os negócios da Cummins, além dos motores – que respondem por 47% das vendas na região – ainda incluem filtros, sistemas de emissão e turbos, assim como geradores de energia.

Os investimentos na América do Sul somaram US$ 45 milhões, em recursos destinados ao desenvolvimento de produtos e à reforma da fábrica em Guarulhos, entre outras finalidades. A empresa ainda ergue em Itatiba, no interior paulista, uma fábrica de geradores que pode receber investimentos de até US$ 90 milhões.

Em todo o mundo a empresa obteve receita de US$ 17,3 bilhões no ano passado, também no mesmo nível das vendas de 2012. De acordo com a empresa, 52% desse resultado veio dos Estados Unidos e do Canadá.

Fonte: Valor Econômico




Deixe sua opinião sobre o assunto!