De onde vem nosso Diesel nas veias?? [pensata]

caminhão



Coleção de miniaturas que possuo até hoje!

Tudo começa muito cedo, você ainda não consegue expressar palavras de maneira clara mas quando vê um caminhão algum murmuro com final “ão” ou um som que imite o barulho do motor sai da sua boca. A paixão por caminhão nasce de uma maneira sem explicação, sem data para começar muito menos para acabar (talvez a morte, quem sabe),  um sentimento a uma profissão que dificilmente se vê em outros cenários. De onde vem a paixão por caminhão?

Quando nasce a primeira coisa que os amigos e familiares falam é “esse vai seguir a profissão do pai? Será?”. Tendo o pai caminhoneiro, esta pergunta ou afirmação é tão inevitável quanto o gosto por esse mundo, mundo que desde cedo é nos apresentado, seja pelo primeiro brinquedo que é um caminhão ou uma viagem feita com os pais logo nos primeiros meses de vida.

Eu e meus antigos brinquedos!
Eu e meus antigos brinquedos!

Nesses primeiros meses ou anos de vida é inexplicável como o barulho daquele motor Diesel que incomoda muitos te faz relaxar e dormir, dormir como nunca dormiu antes, mas quando se ouvia os últimos “batidos de pistão” quando se puxava o afogador, era como um despertador, ali você acordava e não dormia mais, começava ali suas primeiras noites de insônia na estrada.

Seu pai entra na cidade, de longe você conhece o barulho do possante, corre para o portão e fica aguardando, seja um presente, seja a presença do pai ou na maioria das vezes o momento dele te sentar no banco e você se segurar no volante, como se tivesse dominando aquela maquina mesmo sem enxergar nada além do painel na sua frente, muito menos encostar os pés no chão. E não seria exatamente desta maneira que se nasce um sonho? Sem saber o que vem pela frente, e sonhar, como se não estivesse com os pés no chão? Talvez ali nascesse um sonho.

crop_503fba433f4e0.1346353731

Você vai para a escola e a professora sempre da aquela aula de artes clichê que você tentava desenhar algo com os dedos, e na verdade se pintava todo menos o papel. O tema mais usado era “o que vai ser quando crescer?”, seus amigos desenhavam médicos, bombeiros, policiais e você desenhava um caminhão. Não porque você queria ser um caminhão quando crescer, mais porque seu sonho não se resumia em ser alguém, mas sim em ter e fazer parte de algo grandioso.

A primeira viagem sozinho com seu pai é algo inexplicável, por falta de quem conversar ele fala de assuntos sérios com você, mesmo que você não entenda, te coloca no colo e você “comanda” o caminhão agora em movimento, até porque antes sua mãe não o deixava fazer isso. Tudo durante a viagem é magico, até que você tem que esperar na portaria ele descarregar e sempre ha demora. Talvez ali seja sua primeira espera em uma fila de muitas que virão, sempre na ansiedade de sua vez chegar.

Você vai para a escola, aprende varias coisas mas uma matéria você sempre domina, Geografia, não porque é uma das mais fáceis, mais porque você já conheceu tudo aquilo que a professora fala. Nas outras matérias? Bom nas outras matérias é só você olhar nas ultimas folhas do caderno, quanto mais caminhões desenhados tinham ali, menos nota você tinha nelas. Momentos de tedio eram substituídos pela imaginação da estrada. Ai é a primeira experiência de que, mesmo tendo oportunidades melhores, você não tira a estrada da cabeça.

1379496_703990732962484_701935726_n

Dai para frente você sabe o que faz, você larga a escola para pegar a estrada ou continua para um dia possuir uma frota. Mas na essência a estrada, o caminhão, nunca saem da sua cabeça. Eu segui a segunda parte, hoje curso engenharia, penso em ter meu escritório trabalhar na área, mas além de tudo ter uma pequena frota dos caminhões que gosto para poder admirar.

Ainda desenho caminhões atrás dos cadernos das matérias que pouco me interessam, minha monografia esta sendo sobre caminhões, domino as matérias que envolvem mecânica, tenho noites de insônia quando tenho algum trabalho para entregar no horário e vivo longe da minha família. Talvez de alguma maneira indireta essa paixão por caminhão tem me ajudado na faculdade e na vida.

Meu atual caderno de Legislação Ambiental!
Meu atual caderno de Legislação Ambiental!

E mesmo depois disso tudo não consigo explicar porque quando passa um caminhão na rua eu quebro o pescoço pra ver, sinto uma paz interior de sentar em um local onde eu possa ver o movimento de uma rodovia, ter o prazer de dirigir um caminhão, sujar a mão de graxa e poeira, conversar sobre (essa coluna resume bem isso) e muito mais. Acho que meus amigos estão certos, eu devo ter algum tipo de doença, uma doença que eu gostaria de descobrir como se contraí, mas não para evitar e sim pra poder contagiar meus filhos, filhas, netos. Porque se tem algo que não tem explicação, é o orgulho que eu tenho de ter essa paixão!

Hélio David.




6 comentários em “De onde vem nosso Diesel nas veias?? [pensata]

  • 07/10/2016 em 00:23
    Permalink

    Meu pai trabalha no Pará puxando peixe com nosso 13-180 mesmo antes de ele ter seu primeiro caminhao, um vw 9-150 delivery eu ja me amarrava em caminhoes

    Resposta
  • 24/05/2014 em 19:42
    Permalink

    Deixa contar minha história:

    Primeiro que o meio envolve a criança, interfere e muito, vamos lá:

    1) Tio verdureiro
    2) Outro tio trabalhando na Viação Cometa
    3) Outro tio que trabalhava com monoblocos da Mercedes
    4) Primo da minha idade, filho do verdureiro, apaixonado por caminhões
    5) Outro primo, motorista especializado em Scania
    6) Outros 2 primos bitrenzeiros > pai deles: caminhoneiro
    7) Vizinho especializado em caminhão truck
    8) Padrasto que admira mecânica
    9) Mãe que curte o movimento
    10) Sou Historiador e Profº de História, vivo lendo, e fotografando caminhão, ônibus e seus detalhes, já viajei de caminhão, mas amo minha humilde residência!

    Resposta
    • 24/06/2014 em 17:29
      Permalink

      Brunowagen, boa tarde. Li seu depoimento e gostaria de convidá-lo a visitar minha coluna neste blog onde conto estórias de estrada. Muita aventura, ação, e uma pitada de romance. Se gostar ou não , comente. Grande abraço.

      Resposta
  • 30/03/2014 em 09:55
    Permalink

    bom demais da conta tudo começa assim mesmo.

    Resposta
  • 24/03/2014 em 14:13
    Permalink

    nossa cara… tudo que ta nesse texo aconteceu comigo… as primeiras viajens… o barulho do caminhao… a primeira vez em que vc dirigiu… a espera na fila … na escola… por inquanto e estou na escola… mas meu sonho de vdd e seguir essa profissao que admiro muito… e que um dia vou ser admirado tbm…. tudibaum…um abraco aee a todos vcs… fiken com Deus

    Resposta
  • 18/03/2014 em 10:44
    Permalink

    Sr Hélio David…Venho sugerir ao blog, por seu intermédio que faça uma enquete entre os profissionais que aqui participam. Para saber sobre tabela de fretes, se for feita a partir do km rodado. Neste caso quanto achariam justo receber por km. Isto dentro da realidade econômica. Pois hoje existem muitos a rodar no país por menos de 0,70 o km. Pois lendo alguns artigos sobre custos por km rodado, empresas garantem que rodar abaixo dos 3,75 é prejuízo. Bem.. existe muitos artigos do gênero na internet. Mas gostaria de saber de quem realmente vive o dia a dia como autônomo. Tenho minha opinião sobre assunto. Mas prefiro deixar de momento em aberto.
    Um abraço .

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!