Tragédia na Arrancada: inquérito está pendente apenas por laudos

Edson Beber - Arrancadão de Caminhões de Arrorio do Silva




O inquérito policial que apura as causas do acidente que vitimou o piloto profissional Edson Beber, 46 anos, na pista de corrida da 24ª Arrancada Internacional de Caminhões, na tarde do dia 16, está pendente apenas por laudos periciais. A informação foi revelada na tarde de ontem pelo delegado responsável pelas investigações, Fernando Lúcio Mendes.

A autoridade policial informou que já tem algumas novidades sobre o caso, mas que as informações apuradas só serão repassadas em uma coletiva de imprensa, que deve ocorrer até o final da próxima semana. “Pretendo reunir os órgãos de imprensa da região, na presença do delegado regional de Araranguá, Vanderlei Sala, para esclarecer o que de fato houve naquele dia, que resultou nessa tragédia. A investigação do acidente está bastante adiantada, só pendente da documentação pericial para o encerramento do inquérito, que será concluído ainda antes do prazo, que é de 30 dias”, adianta Mendes. A responsabilidade ou não, da médica cubana que auxiliou no atendimento ao piloto também deve ser esclarecida em coletiva.

Três perícias foram solicitadas

O delegado pediu três laudos para compor a investigação, o que vai auxiliar a polícia a desvendar a motivação do acidente, e punir se houver algum responsável. “O laudo pericial do corpo da vítima é para analisar se houve ingestão de drogas ou álcool; a perícia do local do crime para averiguar as questões do acidente e o laudo do veículo que está apreendido, para constatar se houve falha mecânica. Tudo será analisado detalhadamente”, assegura a autoridade policial. As filmagens, tanto produzidas por veículos de imprensa como pelo público presente, também estão sob análise.

Mais de dez pessoas foram ouvidas, dentre elas, os dois pilotos que disputavam com a vítima e a equipe mecânica de Beber. “Foi uma tragédia. Trabalhamos com a hipótese de acidente. O evento estava autorizado, regular, e em 23 edições nunca ocorreu nada semelhante. Por isso aguardo o resultado das perícias, para apurar a real causa e analisar qual questão de segurança deve ser revista e exigida para o evento”, pontuou Mendes.

Conforme informações de testemunhas, Beber teria tirado as mãos do volante para comemorar o primeiro lugar na categoria Protótipo e perdeu o controle do veículo. A causa da morte foi constatada como traumatismo craniano. Ele usava o cinto de segurança, mas foi praticamente esmagado pelas ferragens do veículo, que ficou totalmente destruído.

Fonte: A Tribuna NET




Deixe sua opinião sobre o assunto!