Massey Ferguson registra crescimento de 55% na Tecnoshow Comigo 2014‏

IMG_3638




A Massey Ferguson registrou crescimento de 55% de faturamento, na 13ª edição da Tecnoshow Comigo, que aconteceu de 7 a 11 de abril, em Rio Verde (GO). O resultado comparativo em relação à edição anterior foi motivado pela venda de tratores de grande porte, pulverizadores, implementos e colheitadeiras. Segundo o Coordenador Comercial da Massey Ferguson, Rafael Guarienti, a marca comercializou um volume significativo de Transbordos de Cana. “Estamos avançando constantemente no setor canavieiro, através da comercialização de produtos com alta potencia e tecnologia”, explica.

O evento foi cenário para apresentação da Fuse Technologies, uma nova estratégia de conectividade criada pela AGCO, fabricante da marca, que ajudará o produtor rural a obter ainda mais resultados com a agricultura de precisão. “Essa novidade vai fazer com que os clientes Massey Ferguson tirem maior proveito da agricultura de precisão, como redução de custos de produção, maior eficiência e rentabilidade”, explica Carlito Eckert, Diretor Comercial da Massey Ferguson. A marca também destacou na Tecnoshow a nacionalização da plataforma Draper, que equipa as colheitadeiras axiais MF 9690 e MF 9790 ATR II. A produção interna fará com que os modelos sejam entregues aos produtores de forma mais rápida e com a opção de serem comercializados pelo Finame, linha de crédito específica para aquisição de máquinas e equipamentos. Dentre os produtos apresentados, estiveram os tratores dotados de tecnologia de ponta, o MF 8670 e o MF 8690, de 320cv e 370cv, respectivamente; as novidades das plantadeiras Massey Ferguson MF500 e MF700; o medidor de umidade exclusivo da marca e o pulverizador MF 9030.

“Os produtores goianos estão capitalizados e têm bons incentivos financeiros para manterem os investimentos em tecnologia, conquistando assim, resultados ainda melhores”, avalia Carlito. Opinião compartilhada por Rubens Moura, Gerente de Vendas da Massey Ferguson: “O mercado praticamente finalizou sua colheita e, apesar de médias de volume um pouco abaixo, a rentabilidade continua em alta”, explica. Esse cenário, associado a linhas de crédito atrativas – entre 4,5% a 6,5% de juros subsidiados – permitiu ao produtor goiano continue investindo em aquisições ou renovações para o seu parque instalado.

Estima-se que a produção nacional de grãos atinja 188,7 milhões de toneladas, ou seja, 0,4% de crescimento em relação ao ano anterior, conforme levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Quanto à renda agrícola nominal do Brasil na safra 2013/14, a região Centro-Oeste deverá ter 7% de aumento, índice idêntico ao médio do país. A área de cultivo de grãos segue em expansão acelerada, devendo crescer 4% em 2013/2014. Incremento acumulado de 17% nas últimas cinco safras, puxada pela soja e milho 2ª safra.

Fonte: Massey Ferguson




Deixe sua opinião sobre o assunto!