Tráfego de caminhões na BR-364 melhora com a vazante e exige cuidados

Caminhoes - BR 364




A vazante do Rio Madeira nos últimos dias já se reflete positivamente no tráfego pela BR-364, rodovia que garante ao Acre o acesso ao restante do Brasil. Porém, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), que mantém equipes a postos na execução de avaliações diárias da pista para assegurar a passagem de caminhões nos trechos mais comprometidos pela enchente, pede aos condutores de veículos simples que ainda não tentem fazer o trajeto.

Segundo o superintendente do Dnit, Fabiano Cunha, ainda não existem condições técnicas para garantir a trafegabilidade de qualquer tipo de veículo pela estrada indiscriminadamente. “O que se pode dizer nesse momento é que a água está se esvaindo e a passagem, melhorando, mas ainda não é possível o acesso de carros de passeio, e priorizamos os caminhões que transportam gêneros de primeira necessidade”, explica.

O Dnit é responsável pelas orientações de reabertura ou interdição da rodovia. Os engenheiros do órgão continuam em campo, inclusive para reforçar a segurança dos caminhoneiros que enfrentam trechos difíceis com até 60 centímetros de lâmina d’água e outros com pavimentação totalmente desgastada.

O reparo emergencial da BR já está sendo feito, e o trabalho em conjunto do Corpo de Bombeiros e Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre) segue diuturnamente.

Na noite de domingo, 13, fez-se necessária a intervenção das equipes para ajudar a rebocar caminhões com dificuldade de continuar a travessia pelas condições desfavoráveis em que a estrada se encontra. A preocupação do Dnit tem sido conscientizar as pessoas quanto aos riscos de enfrentar o percurso, haja vista que muitos levam crianças e mulheres grávidas nos veículos.

Fonte: Agência de Notícias do Acre




Deixe sua opinião sobre o assunto!