F-Truck: Totti emplaca terceira vitória e dispara na liderança

Totti




Leandro Totti ampliou neste domingo (18) sua vantagem na liderança dos campeonatos Sul-Americano e Brasileiro de Fórmula Truck. O paranaense da RM Competições/MAN Latin America venceu a terceira das dez corridas do calendário de 2014, disputada no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo (SP), confirmando o favoritismo que lhe foi atribuído pelos próprios adversários partir do desempenho nos treinos livres e classificatórios.

Totti foi o mais veloz em todas as atividades de pista do fim de semana do GP Petrobras, que valeu tanto como segunda etapa do Campeonato Sul-Americano quanto como terceira do Campeonato Brasileiro. Liderou as quatro sessões livres preparatórias, as duas fases da tomada de tempos, o warm up e comandou todas as 16 voltas da prova. Foi sua terceira vitória em três corridas – ele também ganhou em Caruaru (PE) e em Curitiba (PR).

Até então, a última vez que um piloto abriu uma temporada com três vitórias foi na temporada de 2003, quando Djalma Fogaça ganhou as etapas de Goiânia (GO), Guaporé (RS) e Cascavel (PR). Naquele mesmo ano, Wellington Cirino venceu quatro vezes seguidas, da quinta à oitava etapa, nos circuitos de Londrina (PR), Campo Grande (MS), Interlagos (SP) e Tarumã (RS), e selou o segundo de seus quatro títulos brasileiros na Fórmula Truck.

A terceira vitória em três corridas ampliou a vantagem de Leandro Totti na liderança da temporada. No Brasileiro, passou a somar 92 pontos. Giaffone é vice-líder com 50 pontos, um à frente de Cirino. Geraldo Piquet, sexto em Interlagos, é quarto na pontuação com 43. Andrade vem a seguir, com 38. Pelo Sul-Americano, Totti chega a 63 pontos, contra 36 de Andrade, 29 de Giaffone, 28 de Piquet e 24 de Cirino, que completa o grupo dos cinco primeiros.

A Corrida

Formula TruckDada a largada do GP Petrobras, Leandro Totti valeu-se da pole-position para manter a liderança, enquanto Felipe Giaffone superou Wellington Cirino para assumir a segunda posição. Na frenagem para o S do Senna, André Marques tocou o caminhão de Danilo Dirani, que rodou. O incidente acabou envolvendo vários pilotos. Ainda na primeira volta, o toque entre Luiz Lopes e Djalma Fogaça na curva do Pinheirinho forçou a intervenção do Pace Truck.

Dirani procurou os boxes e, com problemas na barra de direção, teve de abandonar a corrida. Fogaça chegou a deixar a cabine do caminhão, que foi levado aos boxes pela equipe de resgate. Outros pilotos que foram para os boxes durante a bandeira amarela foram Leandro Reis, Valmir Benavides e Paulo Salustiano – que logo em seguida foi punido com um drive-thru por ultrapassagem sob bandeira amarela.

A relargada foi autorizada com mais de 14 dos 55 minutos de corrida. Os três primeiros colocados mantiveram suas posições, com Adalberto Jardim em quarto e Roberval Andrade defendendo a quinta colocação dos ataques de Beto Monteiro, vencedor da etapa em 2013. O complemento da terceira volta válida – voltas percorridas sob comboio do Pace Truck não são computadas – marcado pela ultrapassagem de André Marques sobre Monteiro.

O regulamento prevê uma intervenção do Pace Truck sempre a um terço de corrida. Momentos antes do GP Petrobras atingir os 20 minutos, três pilotos envolveram-se em um acidente na reta oposta – Débora Rodrigues, Michelle de Jesus e David Muffato. Salustiano recebia uma nova punição por exceder os 160 km/h de limite no ponto da pista onde há um radar enquanto o Pace Truck voltava a comandar o pelotão e os caminhões acidentados eram resgatados.

A nova relargada foi dada a 32 minutos da bandeirada final. Giaffone, o vice-líder, já tinha a volta mais rápida da corrida, estabelecida em 2min05s036, com média de 124,063 km/h. Ele intensificou sua pressão sobre Totti, duelo que Cirino acompanhou de perto. Com os três primeiros abrindo vantagem em relação aos demais pilotos, Andrade e Marques passaram a revezar o quinto lugar – até Marques ser punido por exceder a velocidade no radar.

O Pace Truck e a bandeira amarela foram novamente acionados após sete voltas de corrida, por conta dos problemas enfrentados por Pedro Muffato, que ficou com seu Scania parado à beira da pista no S do Senna. Foi o oitavo piloto a abandonar a corrida. Marques, Fabiano Brito e Jaidson Zini também tinham anunciadas punições por excederem os 160 km/h no radar na entrada da reta dos boxes. O drive-thru só seria cumprido sob bandeira verde.

A nova relargada foi dada a 18 minutos do término da prova. Mais uma vez, Giaffone pressionou Totti na busca pela liderança, sem conseguir assumi-la. Geraldo Piquet aparecia em sexto, com Monteiro em sétimo. David Muffato e Ronaldo Kastropil também receberam punições por cruzar o radar acima de 160 km/h, enquanto Marques, depois de cumprir seu drive-thru, ocupava o 15º lugar e buscava ultrapassagens em sua corrida de recuperação.

Na abertura da décima volta, enquanto Totti intensificava seu ritmo e já abria 1s913 de vantagem sobre Giaffone, verificava-se uma leve garoa ao fim da reta dos boxes, o que trouxe nova expectativa dos pilotos. Giaffone voltou a A 13 minutos da bandeira quadriculada, Fogaça, que já estava fora da corrida, voltou à pista, para abandonar definitivamente uma volta depois. A três voltas do fim, apesar da tentativa de reação de Giaffone, Totti abria 2s778.

Andrade e Piquet abriram a antepenúltima volta da prova emparelhados na disputa pelo quinto e último lugar no pódio. Faltavam pouco mais de cinco minutos para a bandeirada final e a garoa evoluiu até virar chuva leve, a ponto dos tempos de volta apresentarem-se dois segundos mais altos. A duas voltas do fim do GP Petrobras, Totti administrava s 3s642 que tinha de margem sobre Giaffone, que já abria 4s857 sobre Cirino, o terceiro.
Os pilotos administravam, também, a condição de aderência.

Resultado e classificação

A temporada de 2014 da Fórmula Truck terá sequência entre os dias 6 e 8 de junho, em Brasília (DF), no Autódromo Internacional Nelson Piquet – a corrida na capital federal valerá apenas pelo Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em Interlagos, o GP Petrobras teve 16 voltas válidas. O resultado final foi o seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 55min27s548
2º) Felipe Giaffone (SP/ MAN), RM Competições, a 2s583
3º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos, a 7s911
4º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 10s676
5º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 11s253
6º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos, a 13s261
7º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 16s217
8º) André Marques (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 18s268
9º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 24s696
10º) Marcello Cesquim (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 26s769
11º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, a 48s574
12º) Fabiano Brito (PR/Volvo), ABF Motorsport, a 48s587
13º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 57s663
14º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakarmotors, a 1min10s146
15º) Ronaldo Kastropil (SP/Mercedes-Benz), Santa Carolina Racing Team, a 1min10s741
16º) David Muffato (PR/Ford), DF Racing Fans, a 1min12s337
17º) Michelle de Jesus (SP/Volvo), ABF Motorsport, a 1min17s691
18º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 4 voltas
NÃO COMPLETARAM
João Maistro (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 6 voltas
Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 10 voltas
Diogo Pachenki (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 10 voltas
Leandro Reis (GO/Ford), Original Reis Competições, a 12 voltas
Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, a 12 voltas
Débora Rodrigues (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 13 voltas
Jansen Bueno (PR/Scania), Muffatão, a 14 voltas
José Maria Reis (GO/Ford), Original Reis Competições, a 14 voltas
Danilo Dirani (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 15 voltas
Melhor volta: Giaffone, na 3ª, 2min05s036, média de 124,063 km/h

A pontuação do Campeonato Brasileiro após três etapas é a seguinte: 1º) Totti, 92 pontos; 2º) Cirino e Giaffone, 49; 4º) Piquet, 43; 5º) Andrade, 38; 6º) Monteiro, 26; 7º) Dirani, 22; 8º) Salustiano, 21; 9º) Brito, 18; 10º) Jardim, 16; 11º) Cesquim e Marques, 15; 13º) Pachenki, 12; 14º) Lopes, 7; 15º) Benavides, 6; 16º) Maistro, D. Muffato e Mascarello, 5; 19º) P. Muffato, 3; 20º) Fogaça e Zini, 2; 22º) de Jesus, 1.

Pelo Campeonato Sul-Americano, que terá sequência no dia 20 de julho em Cascavel (PR), a temporada passa a ter a seguinte classificação: 1º) Totti, 63 pontos; 2º) Andrade, 36; 3º) Piquet e Giaffone, 28; 5º) Cirino, 24; 6º) Salustiano, 20; 7º) Monteiro, 18; 8º) Jardim, 16; 9º) Dirani e Cesquim, 12; 11º) Brito, 11; 12º) Marques, 9; 13º) Benavides, 6; 14º) Maistro, 5; 15º) Mascarello, 4; 16º) P. Muffato, 3; 17º) Zini e Lopes, 2; 19º) de Jesus, 1.

Na competição entre as seis marcas participantes, a classificação do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck passa a ser a seguinte: 1º) MAN, 136 pontos; 2º) Mercedes-Benz, 108; 3º) Scania, 57; 4º) Volvo, 35; 5º) Ford, 12; 6º) Iveco, 11. Pelo Sul-Americano, que completou a primeira metade com a etapa em Interlagos, a nova pontuação é: 1º) MAN, 88; 2º) Mercedes-Benz, 71; 3º) Scania, 47; 4º) Volvo, 16; 5º) Iveco, 11; 6º) Ford, 4.

Fonte: Fórmula Truck




Deixe sua opinião sobre o assunto!