Italiana Pezzaioli inaugura fábrica de implementos no Brasil

Pezzaioli




Líder nacional em carne suína com produção média de 800 mil toneladas por ano e embarque de cerca de 180 mil toneladas para o exterior, Santa Catarina atrai cada vez mais a atenção de empresas que são referência no cenário mundial. Por conta do panorama agrícola positivo, status sanitário diferenciado e economia em crescimento, a empresa italiana Pezzaioli escolheu o mercado catarinense para instalar sua primeira fábrica de carrocerias para transporte de animais vivos na América do Sul. A nova unidade será inaugurada neste sábado em Faxinal dos Guedes, no Oeste de SC, com investimento de 15 milhões de Euros ou cerca de 46 milhões de reais.

A empresa está investindo também no Oriente Médio, Norte da África, China e América do Norte, mas é na agroindústria brasileira que a italiana está apostando nos próximos anos e já prospecta expandir as fronteiras para os países vizinhos.

“Santa Catarina é o estado com a maior concentração de granjas de produção suínos e agroindústrias e também está muito perto da Argentina, próximo país a ser desbravado. Nosso objetivo é conquistar pelo menos 50% do mercado nos próximos 3 anos”, afirma o presidente Eugênio Pezzaioli.

Os planos de crescimento se estendem também para a parte física. Com as primeiras unidades de semi- reboque e carrocerias para caminhão prontas para chegar ao mercado, a Pezzaioli já planeja ampliar a fábrica de 4 mil metros para 6 mil metros quadrados de área construída, além de triplicar o número de funcionários.

A instalação da fábrica na região gerou a demanda de mão de obra especializada em soldas especiais em liga de alumínio. A fábrica tem capacidade para produzir uma carroceria por dia. A tecnologia usada para a solda das peças das carrocerias é a mesma utilizada pela Airbus, empresa francesa que é líder mundial na fabricação de aviões comerciais.

Menos estresse no transporte, mais ganho para cadeia produtiva

Com o mercado consumidor mundial mais exigente em relação à segurança alimentar e mais atento a forma de criação e abate humanizados, o foco se volta para o processo de produção, não só na granja, mas também no transporte dos animais. Atualmente, eles são transportados em carrocerias abertas, sujeitos a chuva e mudanças bruscas de temperaturas, e estão mais suscetíveis as lesões provocadas por escorregões, pisões e ferimentos por conta da superlotação.

Segundo o engenheiro responsável pelos projetos, Vinícius Zago Cantú, os modelos de carrocerias em alumínio de liga leve que estão sendo produzidos pela Pezzaioli seguem normativas europeias de bem estar animal, e ainda garantem para a indústria menor mortalidade e melhor qualidade de carne, com menos estresse para o animais.

“O Brasil já assinou contratos com a Comissão Europeia para a introdução aqui no Brasil de algumas regras utilizadas na Europa e isso significa um novo sistema de transporte, o que traz uma ótima previsão de negócios para a nossa empresa. Após o país adotar esse novo modelo, o resto do Mercosul também irá seguir as mesmas regras”, destaca Pezzaioli.

Estudos realizados pela Embrapa Suínos e Aves apontam que a qualidade do transporte dos animais interfere nas perdas quantitativas e qualitativas da produção de carne suína.

“A redução do estresse do animal em todas as fases, desde o embarque, passando pelo transporte e desembarque, é fundamental para a excelência do produto final e para os negócios”, completa o empresário.

Para se tornar referência no setor, a empresa segue rigidamente a orientação de veterinários especializados no transporte de cargas vivas, organismos reguladores, organizações de defesa do bem estar animal e ambiental e órgãos de segurança rodoviária.

De acordo com Cantú, a matéria prima das carrocerias proporciona resistência, leveza, maior vida útil por eliminar a ação da ferrugem, além de garantir economia de combustível e maior volume de carga.

Fonte: Assessoria de Imprensa




Deixe sua opinião sobre o assunto!