Motorista é a maior causa dos acidentes

Caminhão Scania T124 tombado




Em 2013, quase 10% dos acidentes em rodovias federais aconteceram em apenas 1,47% da malha de 68 mil quilômetros espalhada pelo país. Segundo levantamento da Polícia Rodoviária Federal, essas ocorrências se dividem por cem trechos de estrada, que somam aproximadamente mil quilômetros de extensão. Ao todo, foram 50.145 acidentes, com 838 mortos e 20.307 feridos nesses locais durante o ano passado.

O trecho de rodovia campeão de acidentes está entre os quilômetros 200 e 210 da Translitorânea (BR-101), em Santa Catarina, e foi concedido à Autopista Litoral Sul em 2008.

Outro ponto crítico está entre os quilômetros 490 e 500 da Fernão Dias (BR-381), na altura de Betim, em Minas Gerais. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) prevê que as obras de duplicação da rodovia no trecho de Belo Horizonte a Governador Valadares estarão concluídas em três anos, com um custo estimado de R$ 4 bilhões. Além da duplicação das pistas, o projeto prevê viadutos, túneis e a correção do traçado para reduzir curvas sinuosas no trajeto.

Outros trechos de administração federal no topo da lista de acidentes estão na BR-316 (Pará), BR 262 (Espírito Santo) e BR 222. “Essas três rodovias já são duplicadas, contam com ruas laterais, acostamento, passarelas, sinalização adequada e barreiras eletrônicas”, descreve o DNIT. “Mas são trechos totalmente urbanizados, com aumento crescente do número de veículos, fluxo local e da população limítrofe à rodovia.” O fenômeno também se repete em alguns trechos da rodovia Presidente Dutra, citados no relatório da PRF.

O DNIT informa ainda que sempre analisa os dados da PRF para programar melhorias e aumentar a segurança nas rodovias sob sua responsabilidade. No entanto, destaca que os dados da Polícia Rodoviária Federal apontam que menos de 2% dos acidentes acontecem por problemas na rodovia.

De fato, o principal vilão é o motorista. Mais de 90% dos acidentes fatais acontecem por excesso de velocidade, falta de atenção, ultrapassagens proibidas, entre outros erros na condução do veículo. “Mesmo quando as estradas são ruins, a culpa em última instância é de quem dirige”, afirma José Aurélio Ramalho, diretor do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Para Ramalho, a formação dos condutores de veículos no Brasil é falha, limitando-se ao ensino para provas de habilitação. “Na prática, o sujeito decora um monte de placas de sinalização, mas não sabe o que fazer diante da situação indicada na placa”, diz. “Desse modo, jogamos milhares de pessoas despreparadas ao volante e depois tentamos corrigir a situação com ações pontuais.”

Bruno Batista, diretor-executivo da Confederação Nacional dos Transportes, observa que o problema de formação de motoristas é especialmente crítico na habilitação dos condutores de caminhões e ônibus de passageiros.

“A avaliação dos caminhoneiros, por exemplo, é feita com veículo descarregado e fora do ambiente de estrada”, diz. Para tentar melhorar esse quadro, conta Batista, a CNT oferece cursos gratuitos de aperfeiçoamento através da rede do Sesc/Senac. “A partir de 2015 também contaremos com simuladores para aulas de direção”, diz.

Para educar os motoristas, Newton Gibson, diretor da Associação Brasileira de Transporte de Cargas, defende uma fiscalização mais atuante e preventiva. “O nível de segurança nas estradas brasileiras é baixo, mas a melhoria vai além da recuperação das estradas em péssimo estado. Passa, também, pela criação de projetos que integrem as áreas da educação, engenharia, saúde, segurança pública, entre outros, através de medidas preventivas e de respeito à garantia institucional, a todos os indivíduos, de circularem livres e com segurança, também no trânsito”, argumenta.

Isso também implicaria um sistema de fiscalização que fosse além das simples punições. “É preciso buscar, por meio de ações preventivas dirigidas aos usuários, resultados mais positivos com relação à segurança nas estradas”, diz Gibson.

Para Rogério Cunha, presidente da Associação Brasileira de Transporte Rodoviário, falta esclarecimento sobre os motivos das punições e a gravidade das infrações. “A fiscalização, quando acontece, é apenas punitiva e não preventiva.

Só multar não basta. O motorista de caminhão pega um frete de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil num trajeto de 200 quilômetros, comete uma infração e toma uma multa de R$ 53. É um tiro no pé! Ele transfere a pontuação para outro motorista e absorve o valor da multa no custo do frete.”tabela

Fonte: Valor Econômico Texto de Carlos Vasconcellos




15 comentários em “Motorista é a maior causa dos acidentes

  • 18/05/2014 em 15:35
    Permalink

    P.R.FOXXX estou com muita duvida sobre como te denominar: BURRO, TAPADO OU CANALHA, pois quando tu generaliza as atitudes tu tá condenando toda categoria de motoristas profissionais, se vc tem raiva dos motoristas profissionais vai procurar um terapeuta pra te curar dessa magoa mas não fique falando sandices vá se curar dessa doença seu imbecil e depois venha com argumentos que adicionem soluções aos grandes problemas nas rodovias. Teu sflincter deve ter inveja de tua boca de tanta merda que sai dela. Nunca ouvi uma merda tão bem falada como essa: a correria desenfreada para fazer render o frete (tirar atraso injustificado em postos de gasolina e etc…Vai vigiar suas negas, seu otário…

    Resposta
  • 11/05/2014 em 09:54
    Permalink

    P. R de fato não lhe tiro a razão. Não existe mais respeito, acabou-se a muito tempo. Mas acredito que alem da falha humana e soberba de muitos motoristas, seja de caminhões ou automóveis. Existem a causas estruturais que nunca são mencionadas.
    Hoje caminhões atingem velocidades impressionantes. E pelo que tenho visto a maioria dos motoristas, em cima destes novos veículos abusa muito da velocidade, principalmente em trechos com fiscalização zerada..Ex. Br 153. Caramba tem nego dando mais de 120 no pé, carregado até a boca da cabine. Deveria ser colocado limitador de velocidade em todos veículos , com exceção de policiais, ambulâncias, bombeiros…Lá venho eu no MB 1113,truck, carregado de bobinas plasticas (6,5 ton), Entre Mafra e Canoinhas (BR 280- Buracos), Carreta frigorifica Perdigão me jogou para fora da pista. na verdade me empurrou para dentro de posto de combustível. Estupidez de alguns colegas de profissão que, ao se sentarem ao volante de um caminhão de maior potencia, se acham no direito de fazer o que bem entendem. Principalmente estes que vivem a falar mal de muriçocas, etc.. Sendo que as ditas, são o ganha pão de muitos. A maioria dos celerados,velozes e furiosos é composta por uma gurizada nova e alguns velhuscos entre 40 e 50 anos que ainda se acham os ninjas da estrada.. FALTA RESPEITO E CONTROLE DE VELOCIDADE..

    Resposta
  • 10/05/2014 em 21:22
    Permalink

    Fácil um monte de gente vir aqui rechaçar a reportagem com argumentos falhos. Até parecem que não estão no trecho todo dia. Sim, a maior causa dos acidentes é falha humana!!!! Um acidente é derivado de no mínimo um erro de conduta, geralmente de vários, seja ele pelo comportamento comissivo, seja pelo omissivo. A falta de prática dos princípios da Direção Defensiva, a arrogância somada a prepotência ( o maior nunca cuida do menor), a correria desenfreada para fazer render o frete (tirar atraso injustificado em postos de gasolina e etc); mas sem negligenciar a falha de engenharia e sinalização precária. A fiscalização não é onipresente, infelizmente, senão o que vocês chamam de “indústria de multas” ia acabar com essa matança que os motoristas inconsequentes causam diariamente. O motorista profissional é o que mais deveria ter juízo, mas é o que menos tem apresentado; a autoconfiança e soberba impera. Não são os donos da estrada, morrem como qualquer outro, uma pena que acham que enquanto estão matando (às vezes famílias inteiras) está tudo dominado. Não adianta colocar a culpa na “falha” da lei do horário (jornada de trabalho); transferir responsabilidade é no mínimo um cinismo tal qual aquele apresentado lá na pista na hora que é flagrado por um policial rodoviário quando do cometimento de infração e vem com estigma de coitado trabalhador, clamando por não ser punido por algo que tem a certeza de ter feito errado (todo infrator é consciente). Chega de desculpas e mais consciência na pista. Não seja vítima, não faça vítimas, dirija como GENTE!

    Resposta
  • 10/05/2014 em 20:10
    Permalink

    Que materia mal feita. nao e 90% e sim 100% pois todas as pessoas que conduzem e motorista.. Vc tinha que dizer que 90% dos acidentes e causado por motorista profissional. agora esse retardado que fez a materia. deveria ter o bom senso de saber e que a vida de motorista profissional e passada sua maior parte na estrada. ou sera que ele queria que o acidente envolvendo nossa classe. fosse no mar. ou no ar. deixo aqui minha pequena revolta a essas pessoas que nada sabem a respeito doque esta falando.

    Resposta
  • 10/05/2014 em 16:28
    Permalink

    Olha juvenal Cursei Fabet Caminhão Escola Básica tenho mop Pancary sabe estou cansado de ver reportagem enganosa Vivo bendizer me humilhando todos os dias nas portas das empresas e nem me entrevistam porque não tenho experiencia em carteira.ai vem estes Reportes Cara de pau dizer que falta motorista qualificado. O curso na Fabet tem duração de 28 dias com 330 horas de teoria e mais uma semana de praticas com o Scania da Fabet Ai eles vem por culpa no governo Coitados a culpa são dos Empresários que não sabe é contratar.Jogar a culpa no motorista é facil porque não joga a culpa em quem o cotratou. ai sim vai começar a resolver os problemas cadeia neles Empresários ou seus subordinados a justiça tem que começar Cortando a cabeça dos grandes não dos pequeno. 16 97876945

    Resposta
  • 10/05/2014 em 10:56
    Permalink

    Na verdade esta na hora de pararem com essas reportagem enganosas colocando a culpa só nos motorista.Os reportes que fazem as reportagem estão sim precisando fazer uma reciclagem Esta faltando motorista qualificados Mentira a maioria dos acidentes os motorista são culpado Mentira Faça uma reportagem completa das estradas e julgue a culpa reveja o local reveja as condições da pista ai sim julgue.Então julgar antes de ver o acontecido é facil vamos ver as condições que as Empresa oferecem aos motorista ai sim julgue.

    Resposta
    • 10/05/2014 em 15:32
      Permalink

      Isso Vanderlei. Muitas reportagens ridículas. A da record mostrando caminhões explodindo e dizendo que metade dos motoristas usam cocaína e um monte de gente com metafetamina na cabeça. O que é essa droga. Caminhoneiro é trabalhador e não bandido.

      Resposta
  • 10/05/2014 em 10:43
    Permalink

    Tudo Blá Blá Blá ! a realidade do transito brasileiro tem em sua base o objetivo de fazer sempre muito dinheiro, habilitar-se é caro e não prepara para absolutamente nada ,a indústria da multa que tantos dizem não existir está aí firme e forte gerando zilhões de reais , cada milímetro de rodovia péssimamente projetada , e construída para durar alguns dias custa verdadeiras fortunas , montadoras vendem carros descartáveis e inseguros por preços de carros de ultima geração .e tem também os pedágios que acredito que não demora muito serão tão próximos que nem todas as marchas do veículo conseguiremos engatar antes da próxima cabine ,e por aí vai , como já disse em outra postagem , essas estatísticas e expeculações só servem na realidade para tirar o foco da real situação de abandono que está a população como um todo , ou seja pagando caríssimo para poder continuar vivo com um mínimo de dignidade , quanto ao valor do frete citado acima , ele esqueceu um zero na quilometragem , conserte por favor !

    Resposta
  • 09/05/2014 em 21:04
    Permalink

    Também quero o endereço do frete de R1.500,00 por 200km. Se eu fizer um desse por dia , posso trabalhar 22 dias por mês como um ser humano normal e faturar R$33.000,00 bruto, gasto uns R$7.000,00 (carreta e não sei o trajeto, tô chutando um pouco alto) e ainda cumpro a lei 12619.
    Ou é falta de inteligência ou caráter!!!

    Resposta
  • 09/05/2014 em 16:42
    Permalink

    Frete de 1500 por 200 km.. Me passem endereço desta transportadora e rapido..
    Ninguem fala da falta de infraestrutura para o descanso do caminhoneiro, da porcaria do asfalto usado nas rodovias, nas curvas que jogam sempre para fora, mal projetadas, etcc è mais fácil acusar sempre o caminhoneiro.

    Resposta
    • 15/05/2014 em 23:51
      Permalink

      Caminhoneiro adora se colocar como herói… então as curvas são todas perfeitas.. existe só é “excesso de heroísmo” afinal, temos a melhor malha rodoviária do mundo, segundo a Dilma…aliás, segundo a Dilma, segundo o Lula, segundo o FHC, segundo o Collor e segundo o Itamar…
      viu? nós é que estamos enganados… nossos líderes é que estão certos.. precisamos aprender mesmo..

      Resposta
  • 09/05/2014 em 14:32
    Permalink

    porque não adicionam ao tema a culpa é do motorista cansado por varias horas ao volante e que os mais graves acontecem de madrugada e onde ta esse frete de 1500,00 poe 200 km rodados essas pesquisas precisam ser melhor avaliadas!

    Resposta
    • 15/05/2014 em 23:49
      Permalink

      pq motorista cansado no brasil não existe! motorista no brasil são todos da categoria “Herói” Eles não se cansam.. inclusive, eles acham que já estão com luxo demais.. e sentem falta dos jacarés e noites em claro na zona.

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!