Vendas melhoram em abril, mas previsão ainda é de queda no ano

Patio Mercedes-Benz




Como resultado da simplificação nas aprovações de financiamento a bens de capital do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), as vendas de caminhões começaram a reagir neste mês. Contudo, essa recuperação começou tarde demais e não deve evitar queda nos volumes da indústria de veículos pesados neste ano, segundo estimativas das maiores montadoras.

As projeções delas indicam um declínio na faixa de 5% a 12% das vendas de caminhões em 2014, o que significaria algo entre 136 mil e 147 mil unidades emplacadas até dezembro.

Ainda assim, essa é uma meta ambiciosa porque, tendo em conta a queda de 11% acumulada no primeiro trimestre, o mercado terá que, a partir de agora, avançar a um ritmo próximo de 20% para chegar a essa marca, lembra Ricardo Alouche, vice-presidente de vendas da MAN, montadora dos caminhões da marca Volkswagen.

O ano do setor começou bem aquém das expectativas por conta do atraso na publicação das novas regras do Finame, a linha do BNDES que oferece as taxas de juros mais baixas para a compra de caminhões – hoje, em 6% ao ano. Depois, houve lentidão na liberação do financiamento devido ao aumento da burocracia para obter o crédito.

No mês passado, o BNDES voltou a simplificar o processo, ao permitir a pré-aprovação do crédito já no agente intermediário do financiamento. Com isso, um grande volume de pedidos que estavam represados começa a ser liberado. De acordo com Alouche, as vendas deste mês estão 50% maiores do que em março.

“Os processos que estavam represados começaram a escoar”, afirma Alcides Cavalcanti, diretor comercial da Iveco, que, junto com Alouche e outros executivos, participou ontem de fórum do setor organizado pela Automotive Business na capital paulista.

Para diretores da indústria de caminhões, a simplificação do Finame foi um primeiro passo para destravar as vendas. A recuperação do mercado, porém, ainda depende de um amplo programa de apoio à renovação de frotas, além da flexibilização das regras de financiamento do Finame.

Com a quebra de confiança nos rumos da economia, as empresas precisam de novos estímulos para renovar a frota, dizem eles. Alouche, da MAN, sugere uma redução na parcela de entrada exigida nos financiamentos do BNDES, que está em 20% do valor do veículo.

Já Gilson Mansur, diretor de vendas da Mercedes-Benz, afirma que será necessário encontrar formas para que o crédito do banco também chegue a caminhoneiros autônomos, e não apenas para grandes transportadoras.

Em virtude da forte queda nas vendas e estoques que chegam a quatro meses, as montadoras de caminhões estão reduzindo a produção e ajustam a mão de obra com medidas como afastamento temporário de operários, programas de demissões voluntárias e antecipação de férias. Executivos do setor falam que, além da burocracia do BNDES, a redução no transporte de cargas industriais compromete os resultados deste ano.

Fonte: Valor Econômico




8 comentários em “Vendas melhoram em abril, mas previsão ainda é de queda no ano

  • 03/05/2014 em 23:12
    Permalink

    Existe neste país uma coisa chamada de ARRUMADINHO,portanto nestes bancos ladrões do povo existe isto, é que o gerente acha que quem tem um caminhão não vai cumprir com as parcelas,porque eles não tem informações concretas de que a inadimplência do mercado vem exatamente dos ricos que o bnds dá credito,portanto caros colegas é melhor se sacrificar e não se possível comprar com financiamentos, e zelar seu caminhaozinho velho e deixar que a frota envelheça e que o país vá a banca rôta no setor de transporte autônomo.

    Resposta
  • 03/05/2014 em 12:07
    Permalink

    Também estive no Banco do Brasil e o mínimo que eles oferecem é uma taxa de 2.4% ao mês. O Procaminhoneiro eles falam que é muito complicado e tantam empurrar no cliente um consórcio.

    Resposta
  • 03/05/2014 em 10:45
    Permalink

    Bem eu acreditei muito quando o governo criou o procaminhoneiro que eu iria trocar meu velho caminhão por uma ferramenta nova sou caminhoneiro autonomo tenho antt e todos requisito e ainda um faturamento médio mensal de 22 000 reias com um caminhão ano 1977! Mas agora eu desisti depois de PERAMBULAR DE CONCESSIONÁRIA EM CONCESSIONÁRIA DE BANCO EM BANCO COM UM PACOTE DE DOCUMENTOS EM BAIXO DO BRAÇO QUANDO VC FALA A PALAVRA PROCAMINHONEIRO O ATENDIMENTO MUDA O GERENTE DO BANCO SE DESVIA DO ASSUNTO E TENTA EMPURRAR UM CDC OU UM LEASING OU OUTRO QUALQUER DESDE QUE A MARGEM DE LUCRO DO BANCO SEJA ALTA AI EU NÃO VOU CONSEGUIR PAGAR MAS ELES APROVA DE QUALQUER JEITO PODE SER NO BRADESCO ITAU HSBC EM TODOS AGORA QUANDO FALA EM PROCAMINHONEIRO ELES VIRAM AS COSTAS PRO CAMINHONEIRO AUTONOMO ENTÃO SUGIRO QUE PAREM COM ESTA ENGANAÇÃO E MUDEM O PROGRAMA PARA PRÓ EMPRESÁRIO! PORQUE PARA CAMINHONEIRO AUTONOMO REALMENTE ELE NÃO É . meu nome é Edmar sou de redenção no Pará e se algun quiser falar comigo pode me ligar pode ser ministro dos transportes o diretor do bnds emfim eu estou pronto a esclarecer os pontos a serem melhorados no PROCAMINHONEIRO porque se o governo criou o projeto e o dinheiro vem do BNDS porque os bancos estão BOICOTANDO o acesso dos CAMINHONEIROS AUTONOMOS ?

    Resposta
    • 22/05/2014 em 19:39
      Permalink

      pensei que tinha acontecido so comigo,,tenho uma conta juridica na caixa a quase um ano ,empresa de transporte,,,fiquei um mes procurando um caminhao,que service pro meu trabalho,fui falar com o gerente pra fazer o pro caminhoneiro ele me falou que a caixa nao tinha essa linha de credito porque nao dava lucro pro banco..(que balde de agua fria))perdi o caminhao,,,sei como tu se sente …que podemos fazer????justica??

      Resposta
  • 03/05/2014 em 09:04
    Permalink

    BANCO MAQUINA DE FAZER DINHEIRO ,VENDEM DINHEIRO,JUROS AUTOS E MAIS

    Resposta
  • 02/05/2014 em 20:40
    Permalink

    Vá em outra agência, quem disse isso pode estar com má vontade em atender. Lembre-se: É funcionário público.

    Resposta
  • 02/05/2014 em 17:33
    Permalink

    fui fazer uma simulação para o BNDS ou FINAME pelo banco do BRASIL,com faturamento medio de $27,000,mes; com um caminhão velho,;a resposta do BANCO,”COM UYM FATURAMENTO DESSE PODEMOS TE LIBERAR MEDIANTE APROVAÇÃO NO MAXIMO $30,000,.PARA VEICULO NOVO,pois no CNPJ de 2 anos e no SIMPLES O GOVERNO NÃO PODE FAZER NADA,.,nem para comprar um semi novo não tenho credito,pois a liberação é ainda pior,.A não ser q eu compre primeiro fiado pelo banco com juros abusivos,depois estudam a propósta,

    Resposta
    • 04/05/2014 em 14:59
      Permalink

      INDC
      Se você está com dificuldade de pagar
      as parcelas de seu financiamento ou
      está com Busca e Apreensão.
      Não perca seu caminhão
      telefone: (11)2857-3939 Elenildo
      Tim(11)95804-3454 Claro(11)94541-9530
      elenildo,gomes@indc.com.br

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!