Empresários da construção apostam no agronegócio

usina-cana-acucar-energia-eletrica-03-size-620




Retroescavadeiras, pás carregadeiras, escavadeiras, manipulares telescópicos. Equipamentos de grandes dimensões, imprescindíveis em qualquer obra de construção civil. Mas não estranhe se encontrar um grande produtor agrícola comprando uma máquina dessas para operar em uma propriedade rural ou numa agroindústria.

Executam trabalhos muito importantes nas atividades do agronegócio, facilitando a vida do homem do campo ou dos gestores de usinas, fábricas, armazéns. “Equipamentos como retroescavadeiras, pás carregadeiras, escavadeiras e manipuladores telescópicos podem ser usados no deslocamento de materiais, levantamento de curva de nível, vírgulas para escoamento de água, manutenção e limpeza, construção e manutenção das estradas de acesso à lavoura, ao escoamento da produção, movimentação de fardos e bagaço”, diz Natanael Lopes, diretor comercial de uma concessionária da marca JCB. Às máquinas habitualmente aplicadas na construção civil, é possível acoplar diferentes implementos, ampliando a gama de utilizações dos equipamentos.

Grandes fabricantes de equipamentos agrícolas e que também atuam no segmento de construção apostam na sinergia entre as duas áreas para alavancar as vendas. Tanto que participam de grandes feiras agropecuárias com as duas linhas de produtos, facilitando a vida do produtor e empresário que precisa adquirir uma máquina de construção para operar na propriedade, além de tratores, colheitadeiras, plantadeiras e implementos.

Na Case Construction, a participação do segmento agrícola nas vendas vem crescendo a cada ano. Em 2013, 7% foram destinadas ao segmento, um aumento da ordem de 35% ante ao ano anterior. “A tendência permanece otimista e, para 2014, espera-se que o segmento passe a representar 8%”, diz Roque Reis, diretor geral da marca.

Para o diretor comercial e de Marketing para América Latina da New Holland Construction, Nicola D’Arpino, o desafio do setor de máquinas de construção é colaborar de forma cada vez mais efetiva com o agronegócio. Por isso, a marca vem direcionando algumas de suas estratégias para o agronegócio nos últimos anos, inclusive com o lançamento de novos produtos, dotados de alta tecnologia e com fabricação no Brasil, possibilitando seu financiamento através do Finame.

Segundo D’Arpino, o setor agrícola é um mercado alvo para a nova pá carregadeira da empresea, a 12D, lançada com o objetivo de levar maior produtividade, agilidade e economia de combustível na aplicação de carregamento e movimentação de materiais.

Aplicação de alguns equipamentos de construção civil lavoura

Escavadeiras hidráulicas: utilizadas nas usinas canavieiras para a formação de curvas de nível, preparo de solo e limpeza de rios e mananciais;
Pás-carregadeiras: aplicadas principalmente no transporte do bagaço da cana destinado à geração de energia;
Retroescavadeiras: têm elevada importância para trabalhar na manutenção de estradas e no dia a dia das fazendas;
Manipuladores telescópicos: no campo, é usado para carregamento de big bags de adubo, gesso, calcário e fardos de palhas geradoras de energia (biomassa), sementes a granel ou em pallets; dentro de usinas de cana-de-açúcar e álcool, serve para carregamento e armazenagem de big bags de açúcar e fertilizantes; na pecuária de corte ou leiteira, atuam no carregamento de silagem (alimento do gado), ração, fardos de feno etc;
Minicarregadeiras: ideais para trabalho em fazendas e granjas, tanto para limpeza ou manipulação de materiais (ração, fardos, sementes etc) em pequenos locais onde máquinas maiores não conseguem entrar.

Fonte: Capital News Texto de Malu Cáceres




Deixe sua opinião sobre o assunto!