A PERSEGUIÇÃO – VOLVO GLOBETROTTER FH 16-750 6×4

volvo-fh16-750hp-3

Volvo FH 16 série especial
caminhão muito confortável.
Andando com carga total,
mostra desempenho notável.

Na cabine tanto conforto
No painel tecnologia.
Jamais ando em ponto morto
Câmbio automâtico não permitiria.

Dirigindo esta preciosidade
andando na faixa dos oitenta.
Indo para uma grande cidade.
O motor parece em marcha lenta.

Em tantos anos de estrada
nunca havia passado,
por uma situação tão inusitada
que deixou-me bem assustado.

A trecho quase deserto
olhava lá fora a paisagem.
Andando com o vidro aberto
Sentindo o vento durante a viagem.

Olhei pelo retrovisor.
Caminhão em alta velocidade.
Chegava com todo furor,
ultrapassou-me com facilidade.

O que deixou-me assustado
é que atravessou lá na frente.
Deixando o caminho bloqueado.
O que fazer não tinha em mente.

Pensei em parar a carreta
mas tive uma intuição.
A coisa ficaria preta,
queriam roubar o caminhão.

Apertei o acelerador
aumentei a velocidade
cento e vinte no marcador
não daria a eles facilidade.

Passei pelo acostamento
que era bastante estreito.
Evitei o abalroamento,
para passar dei meu jeito.

O caminhão saiu atrás
tinha um carro dando suporte.
Não me deixariam em paz
talvez causassem minha morte.

Avisei a transportadora
usando o rádio amador.
Agora que avisada fora,
fugia com meu caminhão-trator.

Era uma quadrilha armada,
que iria ás últimas consequências.
Ouvi barulho de arma disparada.
fuga parecia a maior das incoerências

A rota tinha de ser seguida
ou o caminhão seria bloqueado.
Apertava o caminhão na descida
para na subida estar embalado.

Tiro de escopeta
atingiu o reboque embaixo.
Mantive firme a carreta,
á frente ponte estreita sobre riacho.

Antes de na ponte entrar,
freei bruscamente o caminhão.
O cavalo tentou desviar
caiu no rio e fez-se uma explosão.

Tentei a velocidade retomar.
chamei o bruto no motor.
Carregado conseguiu retomar.
O pé afundado no acelerador.

O carro não parou para socorrer
e continuou aquela perseguição.
No Globetrotter eu mandava ver,
Setecentos e cinqüenta cavalos na mão.

Ziguezagueando na pista
para o carro não se aproximar.
Eu começava a ficar pessimista
se conseguiria escapar.

Dois pneus do reboque
por tiros atingidos.
No freio dei um toque,
assustar aqueles bandidos.

Sem eu perceber,
um dos bandidos saltou.
Sobre o reboque podia ver.
Em direção ao cavalo caminhou.

Em ziguezague correndo
derruba-lo do baú, tentativa.
Ele acabou escorregando.
Boa manobra evasiva.

Pendurado na lateral
tentava a custo se segurar.
Fiz uma manobra radical
para de lá o derrubar.

Caminhão em sentido contrário
vindo em minha direção.
Fiz o bandido de otário,
Consegui derrubá-lo do furgão.

Passei o mais próximo possível
do veículo em minha direção.
Distância de centímetros, incrível,
O bandido atropelado caiu no chão.

Os bandidos tentaram afinal
uma última cartada.
Com fúria descomunal,
Metralhadora disparada.

O furgão ficou esburacado.
Tiros atingiram tanque de combustível.
De novo pelo bandido foi disparado.
Me vi em situação terrível.

Os bandidos pararam de repente.
No retrovisor vi que ficavam para trás.
Só aí percebi somente,
que os bandidos é que não teriam paz.

A polícia se aproximando
nos dois sentidos da rodovia.
Já chegaram atirando.
Os marginais estavam numa fria.

O Volvo FH, parei no ato.
Ocorria violento tiroteio.
A polícia reagiu de imediato.
Fogo cruzado e eu no meio.

Naquele fogo cerrado
os bandidos levando vantagem.
Estavam melhor armados
demonstravam mais coragem.

Vi a polícia recuar.
tomei urgente decisão.
Teria que tentar ajudar,
Dei marcha-a-ré no caminhão.

Passei pelos policiais
que não entendiam nada.
Com o caminhão seria capaz
de decidir aquela parada.

Guiando-me pelos retrovisores
avancei de ré com o caminhão.
Aquele grupo de malfeitores
no carro deles provoquei colisão.

Causei uma debandada
provocando uma confusão
A polícia, assim ajudada,
Tomou conta da situação.

Alguns dos criminosos
Atiravam em minha direção.
Os policiais, agora corajosos
entraram em ação.

Aqueles foras-da-lei
acabaram baleados.
Para finalizar só sei,
foram todos capturados.

Por alguns tiros atingidos
meu caminhão estava inteiro.
Presos todos os bandidos,
Seguiu viagem este caminhoneiro.

No tanque, fiz improviso.
Tampar da bala o furo.
Fiz o que foi preciso,
e escapei deste apuro.

Após a carga entregar,
o caminhão foi arrumado.
Já estava pronto pra viajar
meu potente Volvo trucado.

Na cabine silenciosa
e o câmbio automático
faço uma viagem prazerosa,
Tudo nele é muito prático.

O caminhão é bom de canela
E não me deixa na mão.
Quando sinto saudades de minha bela
me leva de volta com mansidão.

Depois daquela perseguição
onde escapei totalmente ileso.
Conduzia sempre meu caminhão,
andando com muito peso.

Acharam que eu estava indefeso
Em meu Volvo bem moderno.
Hoje grupo criminoso está preso.
Que o aprisionamento seja eterno.

Quem trabalha neste país
merece ter segurança.
Pois na estrada sou feliz.
Dias melhores tenho esperança.




Autor: Roberto Dias Alvares

3 comentários em “A PERSEGUIÇÃO – VOLVO GLOBETROTTER FH 16-750 6×4

  • 20/08/2014 em 20:49
    Permalink

    Fiquei orgulhoso de saber que a Volvo caminhões divulgou o link do meu trabalho em sua página. Isso só aumenta a responsabilidade.

    Resposta
    • 24/07/2014 em 14:58
      Permalink

      Patricia, espero que tenha gostado da história. Saiba que em breve serão publicadas novas histórias com muita aventura, ação, emoção e romance, inclusive com mulheres como protagonistas na boleia do caminhão. Não deixe de ler e comentar pois sua opinião é muito importante. Grato.

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!