BR-163 no Mato Grosso do Sul começa a ser duplicada

duplicação 163




As obras de duplicação da BR-163/MS foram iniciadas após as autorizações especiais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Conforme previsto em contrato de outorga com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a empresa concessionária responsável pelo trecho, MS Via, deve concluir a duplicação dos primeiros 10% da rodovia e construir as praças de pedágio em até 18 meses, contados a partir de abril de 2014.

A duplicação ocorrerá em dez pontos da rodovia, em um total de 89,2 quilômetros de extensão. Além disso, será realizada a construção das 17 bases operacionais do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) e de nove Praças de Pedágio.

A partir de outubro, também serão iniciados os trabalhos de operação da rodovia, com a implantação do SAU, com atendimentos médico e mecânico, serviço 0800 (Disque CCR MSVia), inspeção de tráfego e apoio ao usuário. Os serviços serão prestados a partir de instalações provisórias, enquanto são construídas as bases operacionais.

O SAU contará com cerca de 500 colaboradores distribuídos ao longo da BR-163/MS, entre eles 259 profissionais de Atendimento Pré-Hospitalar, dos quais 35 médicos, que trabalharão em plantões 24 horas. As equipes serão apoiadas por uma frota composta por 17 ambulâncias-resgate (sendo cinco Unidades de Tratamento Intensivo), 25 guinchos (entre leves e pesados), 19 inspeções de tráfego e 11 caminhões de serviço. O serviço será comandado por um Centro de Controle Operacional, localizado em Campo Grande.

Confira os trechos que serão duplicados:

  • Caarapó – do km 192,3 ao km 203,5 (11,2 km de extensão, sentido Sul);
  • Caarapó – do km 227,3 ao km 237,1 (9,8 km de extensão, sentido Sul);
  • Jaraguari – do km 513,3 ao km 519,7 (6,4 km de extensão, sentido Sul);
  • Bandeirantes/Camapuã – do 580,3 ao km 591,0 (10,7 km de extensão, sentido Sul);
  • S. Gabriel do Oeste/Bandeirantes/Camapuã – do km 595,0 ao km 602,0 (7,0 km de extensão, sentido Sul);
  • São Gabriel do Oeste – do km 620,4 ao km 629,0 (8,6 km de extensão sentido Sul);
  • São Gabriel do Oeste – do km 630,3 ao km 648,7 (18,4 km de extensão, sentido Sul);
  • Rio Verde de Mato Grosso – do km 651,8 ao km 656,2 (4,4 km de extensão, sentido Sul);
  • Rio Verde de Mato Grosso – do km 694,9 ao km 699,5 (4,6 km de extensão, sentido Sul);
  • Sonora – do km 824,5 ao km 832,6 (8,1km de extensão, sentido Norte).

As praças de pedágio serão construídas nos seguintes locais:

  • Mundo Novo, km 28,1;
  • Itaquiraí, km 113,0;
  • Caarapó, km 227,7;
  • Rio Brilhante, km 313,5;
  • Campo Grande, km 432,2;
  • Jaraguari, km 535,4;
  • São Gabriel do Oeste, km 605,0;
  • Rio Verde de Mato Grosso, km 705,2;
  • Pedro Gomes, km 819,8.

As bases operacionais do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) serão construídas nos seguintes segmentos:

  • Base 1 – Mundo Novo;
  • Base 2 – Itaquiraí;
  • Base 3 – Naviraí;
  • Base 4 – Juti;
  • Base 5 – Caarapó;
  • Base 6 – Dourados;
  • Base 7 – Rio Brilhante;
  • Base 8 – Nova Alvorada;
  • Base 9 – Campo Grande (Anhanduí);
  • Base 10 – Campo Grande;
  • Base 11 – Bandeirantes;
  • Base 12 – Congonha;
  • Base 13 – S. Gabriel do Oeste;
  • Base 14 – Rio Verde de MT;
  • Base 15 – Coxim;
  • Base 16 – Coxim;
  • Base 17 – Pedro Gomes.

Fonte: ANTT




Deixe sua opinião sobre o assunto!