Copa do Mundo teve média de 416 acidentes nas BRs por dia

Acidente - Jornalista Argentina




A PRF (Polícia Rodoviária Federal) encerrou, no dia 13 de julho, a Operação Copa. A fiscalização foi reforçada nas BRs em razão do Mundial a partir do dia 23 de maio, com a atuação de dez mil policiais no patrulhamento e em atividades administrativas.

Segundo balanço divulgado pela corporação, no período foram registrados 21.256 acidentes, o que representa uma média de 416 ocorrências por dia da Operação. No total, 1.085 pessoas morreram nos acidentes e 11.842 ficaram feridas.

Entre as ocorrências, duas foram registradas com estrangeiros. Na rodovia Fernão Dias, em Minas Gerais, um veículo em que estavam três argentinos foi atingido por outro automóvel na traseira e acabou capotando. Uma jornalista da Argentina morreu. Na outra situação, dois torcedores belgas se envolveram em uma colisão frontal na BR-020, no nordeste de Goiás. O acidente resultou em cinco pessoas feridas, entre elas os dois estrangeiros, e uma morte.

Conforme a PRF, num comparativo com o mesmo período do ano passado, durante a ação especial para a Copa das Confederações, e considerada a estimativa para a frota de veículos em julho (84,7 milhões de veículos), houve uma queda de 22,8% na quantidade de acidentes, 20,2% no total de feridos e 11,4% no índice de mortes.

No total, foram fiscalizados 987 mil veículos.

O número de autuações por embriaguez ao volante caiu 14,6%, Foram 3,5 mil notificações para 176 mil testes do bafômetro aplicados no período. A PRF ainda prendeu 1.022 motoristas por terem dirigido depois de beber, o que representa uma prisão para cada 171 testes. Durante a Copa das Confederações a média era de um motorista detido para cada 131 testes.

Fonte: Agência CNT de Notícias Texto de Natália Pianegonda




Um comentário em “Copa do Mundo teve média de 416 acidentes nas BRs por dia

  • 18/07/2014 em 15:49
    Permalink

    Há alguma comparação com a mesma época do ano passado? Só para se ter uma noção se a copa causou um aumento ou não dessas estatísticas.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!