Excesso de peso em caminhões é problema frequente nas rodovias

Caminhões com excesso de cargas é um problemas muito frequente nas estradas



Caminhões com excesso de cargas é um problemas muito frequente nas estradas

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o excesso de peso nos caminhões é um dos problemas encontrados com grande frequência nas rodovias brasileiras. A carga em excesso pode causar acidentes, problemas nos veículos como desgaste de componentes, dos pneus, maior consumo de combustível e também prejuízos à conservação ao asfalto.

Em entrevista um motorista que preferiu não se identificar revelou que na maioria das vezes o caminhoneiro aceita carregar um peso maior para ganhar mais dinheiro no frete. “Se as empresas chegassem e dissessem que vão pagar um pouco a mais ninguém precisaria fazer isso. Para quem não ganha rendimento mensal que é só por comissão não consegue tirar um bom dinheiro com os fretes”, afirma o motorista que havia passado quatro dias na estrada porque seu caminhão quebrou justamente por carregar carga em excesso.

A chance de acidentes aumenta para veículos com excesso de peso
A chance de acidentes aumenta para veículos
com excesso de peso

O Código de Trânsito Brasileiro diz que existe tolerância de até 5% no peso para compensar possíveis discrepâncias de calibração dos equipamentos, mas a regra não é respeitada por empresas e motoristas. “As empresas costumam colocar um peso a mais para ganhar dinheiro a mais e as vezes a potência do motor é menor e não dá conta de levar tanta carga. Isso vem ocasionar problemas no veículos e o problema acaba sendo do motorista que tem resolver”, afirma o mecânico José Ribamar Pereira.

Segundo o inspetor da PRF, Roberto Mendes, a punição para o condutor que for flagrado com excesso de peso é de quatro pontos na carteira e multa que corresponde a quantidade de peso excedido. “Esse tipo de infração é considerada média no CTB e lembro ainda que para cada 200Kg de excesso existe um aumento da taxa que terá que ser paga”, explica o inspetor.

Fonte: TV Anhanguera




Deixe sua opinião sobre o assunto!