Emplacamento de máquinas agrícolas é adiado por 2 anos pelo Contran

trator new holland tl75




O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu, nesta quinta-feira (18), adiar por dois anos o prazo de emplacamento das máquinas agrícolas, segundo o Ministério das Cidades. Com a decisão, os tratores e outros equipamentos deverão estar emplacados para transitar em vias públicas a partir de 1º de janeiro de 2017.

O objetivo do adiamento é possibilitar a adequação do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavan) e dos sistemas estaduais para receberem as novas informações.

O emplacamento não se estende para tratores de grande porte com mais de 2,60 metros de largura. Neste caso, continua sendo proibido circular com esse veículo em vias públicas. A regra é a mesma para pulverizadores e colheitadeiras que só podem ser transportadas em cima de caminhões prancha. De acordo com a resolução, o emplacamento não será cobrado de proprietários de máquinas mais antigas ou que foram compradas antes de agosto deste ano.

Para dirigir as máquinas agrícolas, será exigida a categoria B da carteira nacional de habilitação.

Protesto

A partir de 1º de janeiro de 2015, o emplacamento passaria a ser obrigatório no país. Para protestar contra a medida, no dia 11 de dezembro, produtores de Goiás, Paraná, Pará e Rio Grande do Sul protestaram contra a obrigatoriedade levando as máquinas para as principais rodovias desses estados e interrompendo o trânsito.

Os produtores estavam preocupados com o aumento das despesas no campo quando a lei do emplacamento entrasse em vigor.

Fonte: Agrodebate




Deixe sua opinião sobre o assunto!