Governo diz que não pode reduzir diesel “da noite para o dia”

Abastecendo diesel no caminhao




O secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Paulo Brustolin, afirmou, nesta quinta-feira (19), que não tem poder para reduzir a alíquota do ICMS sobre o óleo diesel “da noite para o dia”. Atualmente, o imposto estadual representa 17% do preço do combustível.

A redução da alíquota para 12% é uma das exigências feitas pelos caminhoneiros, empresários do setor de transportes e produtores rurais que bloqueiam quatro pontos da BR-163, no Norte de Mato Grosso, desde quarta-feira (18).

Nos locais podem transitar apenas caminhões com cargas vivas, carros de passeio, ônibus e ambulâncias.

De acordo com o secretário Brustolin, um estudo técnico sobre a viabilidade e impacto da redução da alíquota nas contas estaduais já está sendo realizado pela secretaria. No entanto, não há prazo de quando esse estudo será concluído e se, de fato, ele apontará para a redução do ICMS.

“A Secretaria de Fazenda realiza um estudo técnico sobre todo o setor de combustível em Mato Grosso, e não apenas do óleo diesel. Um estudo dessa magnitude não pode ser feito da noite para o dia, pois causaria um grande impacto nas contas do Estado”, disse.

Já sobre a possibilidade da elaboração de uma tabela fixa para a cobrança do frete baseada na Lista de Preços Mínimos de Fretes instituída pela Sefaz, outra exigência dos empresários do transporte, o secretário afirmou que não tem poder de interferir na lei de mercado.

“A Sefaz não pode interferir na lei de mercado e o Governo do Estado já contribui com o setor, publicando uma lista com valores referenciais”, disse Brustolin.

Apesar da negativa em atender de imediato ambos as exigências dos empresários do transporte, o secretário garantiu que o Governo está aberto a negociações.

“Hoje, existe esse espaço para discussão e a maior preocupação da Sefaz é com o funcionamento do Estado de Mato Grosso”, afirmou.

Uma reunião entre os caminhoneiros e o governador Pedro Taques (PDT) já teria sido confirmada com a categoria, conforme Miguel Mendes, diretor executivo da Associação dos Transportadores de Cargas de Mato Grosso (ATC).

O encontro é vital para a liberação dos trechos bloqueados cuja interdição total está prevista para ocorrer caso não haja posição favorável do Governo.

Bloqueio

O bloqueio atinge 80% do escoamento da produção agrícola do Estado e acontece no KM 745, na região de Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá), no KM 686 em Lucas do Rio Verde (354 km) e no KM 593 em Nova Mutum (264 km).

Já os caminhoneiros de Sinop (500 km ao Norte) aderiram ao movimento no final da manhã desta quinta-feira (19), e trecho KM 854 de Sinop a Santarém (PA) está bloqueado assim como o trecho no KM 854 da rodovia.

Os municípios de Tangará da Serra e Campo Novo dos Parecis, no Noroeste do Estado, estão com o transporte de cargas parado há mais de 10 dias.

Por enquanto, os empresários do transporte realizam o bloqueio das 8h às 11h, sendo retomado das 13h e segue até às 18h. Situação semelhante ocorreu na quarta-feira (18).

As principais transportadoras do Estado já estão orientando os caminhoneiros a não seguirem para região Médio-Norte.

Fonte: Midia News




Um comentário em “Governo diz que não pode reduzir diesel “da noite para o dia”

  • 17/01/2017 em 14:58
    Permalink

    trabalho com transportes a mais de 17 anos, só para se ter idéia quando entrou o plano real, na nossa região girava o frete por km- rodado na época o litro do óleo diesel custava 0,45 centavos a gente rodava a 0,62 por km. hoje o litro do óleo diesel na nossa região chega a 3,07 o km rodado na nossa região hoje não chega a 2,00 o que fazer se alguem tiver uma resposta me fale, pois se dependermos dos nossos governantes que só pensa em encher o bolso dos mesmos quebram nossa maior empresa que é a Pétrobras e esta tudo certo como se diz no Brasil tudo pode, tem seu jeitinho é isso mesmo nunca vi nem um politico reclamar do preço do combustivel, pois os meios de transportes deles somos nó que pagamos não sai do seu próprio bolso por isso esta bom.
    FICA AÍ MINHA INDIGNAÇÃO………………
    BRASIL UM PAÍS PRA POUCOS…………..

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!